quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Silly Season: a conclusão.

O mercado de transferências teve no seu último dia o mais movimentado no Estádio do Dragão.

... ou, como eu gosto de dizer, deixar tudo para a última. Algo que estava a ser tratado desde o momento em que batemos no fundo, em Abril, e que podia ser tratado a partir do dia 1 de Julho, houve que esperar até ao fim do período de transferências para vermos os maiores e mais importantes movimentos. O preço da má gestão, da diminuta capacidade financeira, das amizades por alimentar. Nuno Espírito Santo foi, desde 28 de Junho, escolhendo os jogadores com quem ficava. Lentamente, foi necessário arrumar a casa e dar solução a todos os dispensados, que são dezenas no Futebol Clube do Porto.

Esta é uma prova também de que, quando há vontade, colocam-se rapidamente os jogadores. Recolho nesta publicação os movimentos do último dia de transferências.

Fonte
Bruno Martins Indi foi opção descartada por Nuno Espírito Santo durante o estágio de pré-temporada e procurava colocação desde o regresso da equipa em Portugal. Após não ter sido apresentado, esperou até à tarde do último dia para completar exames médicos no Stoke City e confirmar o seu clube para a época 2016/17. O Stoke City confirmou que existe uma cláusula de opção de compra no negócio com o Futebol Clube do Porto, mas não publicitou o valor. Na sua terceira temporada de um contrato de quatro, o Futebol Clube do Porto pagou 7.700.000,00€ ao Feyenord.



Diego Reyes não conta para Nuno Espírito Santo, e por isso é emprestado ao Espanyol de Barcelona. No seu site oficial, o clube espanhol anuncia o ingresso do jogador por uma época, sendo que o acordo contem uma opção de compra. Recorde-se que o Futebol Clube do Porto pagou mais de 9.000.000,00€ por 95% do passe do jogador, sendo 7.000.000,00€ entregues ao América.




Sem sequer ir ser escolha de Nuno Espírito Santo para o banco de suplentes, Alberto Bueno segue por empréstimo para o Granada, até ao fim da temporada. Não existe qualquer menção à possibilidade de opção de compra no fim desse período. Perante a recuperação de Adrián, Alberto Bueno perdeu a preferência de Nuno Espírito Santo e o Granada demonstrou vontade em contar com o jogador. Recorde-se que Bueno chegou ao Futebol Clube do Porto na época passada, depois de ter concluído o seu vínculo com o Rayo Vallecano.




Fonte
Gonçalo Paciência ruma ao Olympiakos, por empréstimo, sem opção de compra, depois de representar Portugal nos Jogos Olimpícos do Rio de Janeiro. O clube grego, agora treinado por Paulo Bento, acerta a cedência do avançado, que terá forte competição no veterano Oscar Cardozo e Brown Ideye.


Fonte
Sem espaço no Futebol Clube do Porto, Nabil Ghilas segue para novo empréstimo. Depois de Córdoba e Levante, segue agora para o Gaziantepspor da Turquia, neste que é o seu último ano de contrato com o Futebol Clube do Porto. Recorde-se o custo do jogador em 2013: 3.800.000,00€ por 50% dos direitos económicos. 




Contratado ao Standard Liège, Kayembé foi opção na equipa B, mas depois de época e meia, e duas empréstimos, a Arouca e a Rio Ave, respectivamente, segue para o Belenenses, também por empréstimo.



Fonte
Licá nem sequer foi considerado como opção por Nuno Espírito Santo e, depois de dois empréstimos no Rayo Vallecano e no Vitória SC, ingressa em definitivo para o Nottingham Forest. O jornal local do seu novo clube indica que o jogador poderá ter custado cerca de 350.000,00€ ao clube inglês, e foi o próprio dono do clube que, no twitter, anunciou em primeira-mão a contratação do jogador, por duas temporadas. Em 2013, o Futebol Clube do Porto pagou 1.500.000,00€ pelo jogador ao Estoril e estava no seu último ano de contrato.


Fonte
Sinan Bolat segue para mais um empréstimo, desta vez rumo ao Nacional da Madeira. Nunca foi opção no Futebol Clube do Porto desde que chegou livre em 2013, e segue assim para novo empréstimo, desta vez em Portugal, depois de passagens por Kayserispor, Galatasary e Club Brugge.



Fonte
Importante dar nota da devolução de Francisco Ramos, que não ficará emprestado no Desp. Chaves. O jovem jogador lesionou-se com gravidade e será difícil que ele regresse à competição ainda em 2016. Por isso, o Chaves informou que, em conversações com o Futebol Clube do Porto, foi tomada a decisão de cancelar o empréstimo, mantendo o jogador no seu clube de origem até à sua recuperação.



Fonte
Brahimi foi dispensado da sua selecção para tratar da sua transferência, com o Everton na corrida pelo jogador. No entanto, as negociações caíram por terra, dado que o clube inglês não ofereceu o valor que o Futebol Clube do Porto exigia. Assim, decidiu ficar com o jogador, e será mais uma opção para Nuno Espírito Santo no ataque à temporada 2016/17.


Fonte

A entrada de última hora, literalmente, e depois de não conseguir fechar Mangala, o Futebol Clube do Porto virou-se novamente para Willy Boly e contratou o defesa-central ao Sp. Braga. O jornal Record fez eco dos números avançados pelo jornal L'Equipe: 5.000.000,00€ + 3.000.000,00€ por objectivos, sendo que o Sp. Braga continuará a deter parte do passe. Pela televisão, os lordes do palpite apontavam para um custo de 6.500.000,00€. Em cima da hora, recebi uma indicação a apontar apenas para um custo de apenas 2.500.000,00€. Independentemente do valor, Willy Boly é assim o reforço para o centro da defesa que o Futebol Clube do Porto procurava desde a chega de Felipe, no início do período de transferências. Um valor para confirmar.


E foi isto... Uma luta até ao fim para arranjar uma solução para tudo.

A não ser que apareça um negócio de última hora, como a chegada de um defesa-central, nomeadamente Willy Boly, assim se fecha o mercado de transferências. OITO saídas, UMA entrada. Sem solução parecem ter ficado, até ver, Quintero e Kadú. Pessoalmente, uma desilusão. Mas é o possível. Foi possível analisar os escolhidos de Nuno Espírito Santo em duas publicações anteriores: (I) e (II). No curto-prazo, e aproveitando a pausa para as selecções, haverá espaço para a análise de cada uma das contratações neste período de transferências. Agora é unir forças e seguir em frente...



Crente. Portista.


Como viu este último dia do mercado de transferências? Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

P.S.: Dia 31 de Agosto foi o dia internacional do Blog. Gostaria de terminar esta publicação registando que tem sido um prazer fazer parte da Bluegosfera, esperando que seja possível, no futuro, continuar a fazer parte de tão ilustre grupo, sempre aberto à discussão, ao debate, à opinião.

4 comentários:

  1. Em relação ao Boly: tal já li, e concordo, só tenho a dizer o seguinte: a melhor contratação era a saída do Presidente e Direcção. A continuarmos assim, vou deixar de ligar ao futebol, e, tentar esquecer, de que gosto do FCP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro António, obrigado pelo comentário.

      Curiosamente, a primeira saída surge já depois do mercado de transferências. De toda a maneira, confesso que não vejo grandes mudanças num futuro próximo.

      Um abraço.

      Eliminar
  2. Mas e adepto so em tempos de vitorias?! Terca-feira era bom portista mas depois de Domingo ja nao?

    Eu nao gosto do FC Porto, eu amo o FC Porto e talvez seja por isso que eu nao compreendo a sua posicao! Jamais tentava esquecer o clube que me deu tanto prazer... como poderia esquecer memorias como celebrar no estadio e depois no parque de estacionamento em Gelsenkirchen a vitoria na Champions League ou mesmo como crianca a atirar de volta as pedras que os adeptos do Sporting nos lancaram no Estadio do Jamor numa final da Taca de Portugal. Nunca quero esquecer estas coisas mesmo as mas memorias como saindo de Old Trafford em lagrimas depois de goleada.

    Sao nestes momentos que o clube precisa mais dos adeptos... e nos temos um papel que azuda o clube.
    Eu nao vivo em Portugal e nao posso ajudar dentro do Estadio como gostaria de o fazer mas tento ajudar como eu sei... sempre que vejo uma coisa errada ou mentirosa no Youtube tento desmascarar e escrevo a verdade. Outros fazem o mesmo na edicao online da Bosta, O Jogo, Rascord, Maisbullshit etc. Tambem tento dar apoio aos nossos jogadores no Facebook com mensagens de incentivo e ate mando mensagens a jogadores como Oliver, Mangala, Fernando etc mesmo nao estando no clube para saberem que nao estao esquecidos... creio que pelas palavras do Oliver muitos portistas fizeram isto e se isso ajudou para que ele so queria vir para o FC Porto entao conseguimos ter algum efeito. Uma borboleta a bater as asas pode nao fazer muito vento mas juntando varias pode causar o efeito desejado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Madeiran Marvel, obrigado pelo comentário.

      Claro que sou adepto nas vitórias!!! Ou não iria elogiar quando existe razões para isso?? E claro que sou nas derrotas!!! Ou não iria criticar quando se faz asneira?? Faço-o porque sou adepto. Porque serei sempre do Futebol Clube do Porto e quero que o meu Clube ganhe é que faço ambas as coisas, quando é necessário. Aliás, também por isso é que existe este espaço. Para que seja possível fazer o devido registo, o devido elogio e a devida crítica.

      Mas apoio, esse não irá faltar, já frente ao Guimarães e ao Copenhaga. Não concordo com a ideia de que o adepto é um individuo que, seja como for, presta vassalagem, entoa cânticos e diz amém. Até porque o adepto raramente era ouvido, e hoje tem inúmeras plataformas para se fazer ouvir. E porque o adepto normal do Futebol Clube do Porto está cada vez mais informado, é inteligente, e tem opinião própria, embora compare a sua com as dos demais. Aliás, a definição de "bom portista" não existe. Existe sim o "Portista". E cada um é-o à sua maneira. Mas ninguém é mais ou menos, ou melhor ou pior. Espero apenas que faça sentir a sua presença, porque é com a sua contribuição que o Clube avança.

      Uma coisa eu posso assegurar. Estarei presente, sempre que possa. Porque quero estar presente. Porque sou adepto. Porque é o meu Clube. E quero vê-lo vencer.

      Um abraço.

      Eliminar