quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Dragões pelas selecções: Setembro de 2016

Após a derrota frente ao Sporting, foram nove os jogadores do Futebol Clube do Porto que viajaram para os seus países de origem, a fim de integrar os trabalhos das suas respectivas selecções. Aqui fazemos um apanhado das suas prestações, naquela que foi a primeira pausa da temporada na competição de clubes, para abrir espaço para as selecções nacionais. Maxi Pereira e Corona, habituais nas escolhas dos seus seleccionadores, estão lesionados e ficam na Invicta em recuperação. Já Iker Casillas foi descartado por Julen Lopetegui.

O jovem avançado fez a estreia pela Selecção A frente a Gibraltar. Original.

Este período de pausa para as competições de Selecções marcou a estreia de André Silva na Selecção A, entrando no segundo tempo do particular frente a Gibraltar para o lugar de Éder. Ao minuto 73 assistiu o também estreante João Cancelo no terceiro golo da partida. Já frente à Suiça, voltou a jogar no segundo tempo, mas sem conseguir influenciar o resultado.

O treino de sábado já teve a presença de André André. Original

Danilo Pereira apresentou-se às ordens de Fernando Santos, mas não participou no particular frente a Gibraltar ou na partida de apuramento para o Mundial de 2018, frente à Suiça. Já André André foi chamado por Fernando Santos apenas para a viagem à Suiça, devido à lesão de André Gomes frente a Gibraltar, mas também não foi utilizado.

O médio é figura na Selecção Sub-21. Original.

O médio-defensivo do Futebol Clube do Porto foi um dos escolhidos por Rui Jorge para o duplo compromisso com vista ao Europeu de Sub-21 de 2017. Frente a Israel, o seu papel na organização de jogo não chegaram para ir além de um nulo no marcador. Já frente à Grécia, ajudou a Selecção a carimbar o apuramento para o Europeu de Sub-21. Jogos os 90 minutos em ambas as partidas


Rui Jorge viu Diogo Jota como opção no duplo compromisso de Setembro. Original.

O extremo emprestado ao Futebol Clube do Porto foi utilizado em ambas as partidas dos sub-21. No empate frente a Israel, rendeu Gonçalo Paciência ao minuto 64. Já frente à Grécia, reverteram-se os papéis, foi titular e registou 72 minutos de jogo, dando lugar a Gonçalo Paciência.


Pela falta de utilização no clube, Brahimi caiu das opções principais de Milovan Rajevac. Original

O extremo do Futebol Clube do Porto estreou-se em jogos oficiais esta temporada na goleada da sua selecção sobre o Lesoto, entrando durante o segundo tempo e ajudando na construção do último golo da partida.


Foram mais 180 minutos do lateral, que no momento, não tem substituto directo. Original.

Miguel Layún A qualificação da CONCACAF para o Mundial 2018 prossegue e Miguel Herrera chamou Layún para o duplo compromisso da selecção mexicana. Quer frente ao El Salvador, quer frente às Honduras, jogou os 90 minutos.

Frente ao El Salvador, Herrera ajudou a reverter um resultado de uma primeira parte muito negativa. Original.

Hector Herrera registou esforço semelhante a Laýun, sendo que o médio mexicano rubricou uma assistência no jogo frente ao El Salvador. 


Embora com pouco ritmo, Óliver é pedra fundamental na sua selecção de sub-21. Original.

O jovem espanhol poderia ter beneficiado desta pausa nas competições de clubes para incrementar o seu entrosamento com os restantes companheiros. No entanto, foi chamado por Albert Celades para um duplo compromisso de apuramento para o Europeu de Sub-21 de 2017. Quer na vitória frente a São Marino, onde registou uma assistência, quer no empate frente à Suécia, Óliver Torres jogou os 90 minutos.



Sem lesões, mas com alguma fadiga acumulada, espero que estes internacionais possam estar à disposição de Nuno Espírito Santo a tempo de ser possível preparar a recepção ao Vitória de Guimarães. A antevisão à partida surgirá durante a tarde de sexta-feira. E vamos com tudo!


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua antevisão.

Um abraço.

Sem comentários:

Enviar um comentário