sexta-feira, 30 de setembro de 2016

"À espera desse tal murro na mesa": CD Nacional da Madeira vs Futebol Clube do Porto (antevisão)

Partida marcada para sábado, 1 de Outubro, às 20h30. Transmissão Sport TV 1. 

A competição muda e o chip terá de mudar também. Depois de uma viagem a Inglaterra que trouxe na bagagem de volta mais uma derrota, o Futebol Clube volta a ter de fazer as malas e visitar a ilha da Madeira, com o Nacional como adversário. O registo na "pérola do atlântico" não é propriamente positivo, mas o Futebol Clube do Porto regista 7 vitória nas últimas 10 visitas à Choupana. Com ou sem nevoeira, espera-se que o Futebol Clube do Porto consiga alcançar três pontos. Jesús Corona lesionou-se na coxa esqurrda e não viaja com a equipa para a Madeira. Já Adrián ficou de fora da convocatória, aparentemente por opção.

Aposto no seguinte onze:


Nuno Espírito Santo fez esta tarde a antevisão à partida, onde destacou que os jogadores querem "dar um murro na mesa" e reverter a inconsistência revela fora do Estádio do Dragão. Fico à espera desse murro na mesa, desse grito de revolta. Mas confesso que preferia alguma calma, consistência e pensamento lúcido, partindo das lições aprendidas (espero eu) de jogos anteriores. Senão, Einstein terá de vir aqui explicar o conceito de "insanidade". As substituições promovidas por Nuno Espírito Santo frente ao Leicester tiveram um efeito prático na prestação da equipa. Infelizmente, o resultado não se alterou, mas é importante retirar algumas ideias sobre o que é possível fazer frente ao Nacional. Herrera e Diogo Jota entraram em bom plano para os lugares de André André e Adrián. Em particular, o Português poderia ser utilizado como o companheiro de André Silva frente à equipa insular. Se pedir para regressar ao 4-3-3 já parece demasiado, vamos pelo menos apostar nos que poderão ter uma melhor prestação.  

Destaque para mais uma elaborada questão dos jornalistas do zerozero.pt. Desta vez foi José Bragança a estar presente na sala de imprensa, onde abordou, na sua questão, a actual ideia de jogo do Futebol Clube do Porto, com especial atenção para o desenho dentro de campo. Partilho aqui a resposta do Treinador do Futebol Clube do Porto.  


Alguém ficou esclarecido com a resposta do Nuno? Eu não... Mais do que a teoria ou a explicação do Treinador do Futebol Clube do Porto, espero principalmente ver no campo uma estratégia, um desenho e uma dinâmica capaz de vencer a partida. No sábado, e todos os dias. No Estádio do Dragão, e em qualquer campo. Mais do que isso, é "jibber jabber", coisa que o Treinador do Futebol Clube do Porto parece usar e abusar por estes dias quando questionado sobre táctica, algo que parece muito fazer parte do seu processo.

Nota para a muito partilhada entrevista de Geraldão, antigo defesa-central do Futebol Clube do Porto, ao Maisfutebol. Destaco, obviamente, a afirmação que fez meia Naçã Azul e Branca prestar atenção. 

"O FC Porto era intenso em tudo. Um excesso diário: no treino, na entrega, na mensagem, na relação. Fomos orientados a abraçar o lema ‘Contra tudo e contra todos’. No balneário injetaram-nos raiva contra o Benfica e o Sporting. Tínhamos de odiar esses clubes, sempre. E a verdade é que eu, desportivamente, odiei facilmente o Benfica e o Sporting." 

Infelizmente, não posso concordar totalmente com a afirmação. Se o ódio pode ser um combustível bastante explosivo na competição, este pode levar ao descontrolo, realidade que abomino por completo, e que o Futebol moderno repudia. No entanto, sempre concordarei com a intensidade na qual os jogadores do Futebol Clube do Porto devem abordar cada lance, seja contra quem for. Com o orgulho de representarem um Clube vencedor, com o brio profissional que lhes tem de assistir, com a ambição de querem ser melhores que o adversário e vencer. 


Crente. Portista.


Como antevê esta partida? Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião. 

Um abraço. 

Sem comentários:

Enviar um comentário