sexta-feira, 5 de agosto de 2016

O Economato: no money, no players

Além da "luta de galos" que existe dentro da SAD, as contas de Fernando Gomes não apresentam resultados animadores.

Enquanto andamos distraídos com os rumores cada vez mais fortes de contratações do Futebol Clube do Porto, é necessário recolocar a atenção de todos os Portistas para a única razão pela qual a indecisão se mantém e o actual plantel tem apenas dois reforços (Felipe e Alex Telles) disponível: os cofres do Futebol Clube do Porto estão vazios. Com efeito, não existe, de momento qualquer tipo de amostra de músculo financeiro na SAD do Futebol Clube do Porto, e muito menos capaz de produzir qualquer contratação. Aliás, se não fosse o alto patrocínio de um parceiro como o BMG, não seria possível avançar com o dinheiro necessário para segurar estes dois jogadores.

A situação é, de facto, crítica. E impossível de disfarçar, pese embora a pouca informação presente no último R&C. Vamos aos números.

Página 29 do R&C referente a 31 de Março de 2016

Comecemos para explicação da nota 8 da demonstração consolidada, referente a caixa e equivalentes. Primeiro, há a registar a brilhante evolução negativa ao longo do tempo. Um ano atrás da data de fecho de contas, o valor desta rúbrica era de 14.143.475,00€. Parece-me pouco explicável o tombo para 1.751.093,00€ apenas um ano depois. Com efeito, duvido que as pessoas que desenharam as necessidades de fundo de maneio da SAD não apurou este número como o necessário para a organização. No entanto, a SAD do Futebol Clube do Porto não anunciou qualquer meio extraordinário de reforço da liquidez, como, por exemplo, um empréstimo obrigacionista. Até nova informação, era com este cofre de guerra que entrávamos para a batalha de contratações. 

De toda a forma, este problema não é definitivamente limitador. O endividamento seria sempre uma opção viável. Pois, não para o Futebol Clube do Porto. Pelo menos pelas vias normais, como um empréstimo bancário. Com efeito, o Futebol Clube do Porto tem em conta dois empréstimos obrigaccionistas para pagar em 2017 e 2018. Nenhum outro meio de reforço de liquidez demonstra chegar a tais montantes. Já por isso é que esta tem sido a preferência recente da SAD do Futebol Clube do Porto. Creio que a subscrição de um terceiro, tendo em conta as taxas de juro actuais, poderia uma oportunidade interessante. Não parece que isso passe pela cabeça da SAD, pro agora.

Nota 10, página 32 do R&C referente a 31 de Março de 2016.

O aumento de capital está fora de hipótese. De facto, o Futebol Clube do Porto já arrancou esse malabarismo uma vez, com a operação “EuroAntas”, algo necessário apresentar e aprovar em Assembleia-Geral da SAD. No momento, não é possível.

E, até 30 de Junho, o Futebol Clube do Porto não lançou qualquer mais-valia que evitasse problemas com o fair-play financeiro. Mas esse movimento teria de ser contabilístico. O pagamento do jogador era secundário para a situação em concreto. Cenário que passaria a ser principal quando a liquidez é imprescindível. Com efeito, raro é o jogador que se compra ou vende a pronto. Por isso, em qualquer dos cenários, o valor a receber de imediato é sempre curto.

Rúben Neves esteve para ser vendido e evitar problemas com a UEFA. Tal não aconteceu.

Bem… ok! A SAD do Futebol Clube do Porto não tem dinheiro nem tem possibilidade de aumentar a sua liquidez de forma rápida. A conclusão positiva seria: “ se ficar quieta, não estraga mais o cenário”. Ora, infelizmente isto não se aplica à SAD do Futebol Clube do Porto. As contas com fecho a 31 de Março apontam para um passivo corrente de 66.888.505,00€. No entanto, a especificidade da nota 10, referente aos empréstimos bancários, requerem uma análise mais concreta.

Nota 10, página 32 do  R&C referente a 31 de Março de 2016.

Olhando para esta lista, apenas no mês de Agosto, o Futebol Clube do Porto terá de reembolsar apenas 620.000,00€. Já no mês de Setembro, a conta é grande! São 21.000.000,00€ para reembolsar a várias entidades, que certamente não estarão à espera de levar com uma renegociação. Por isso, o Futebol Clube do Porto terá um de dois caminhos a percorrer. Ou cobra aos clubes compradores, ou vende à procura de maior liquidez. A título de exemplo, o Real Madrid já deve ter pago por esta altura nova tranche do negócio de Danilo. Ora, esse dinheiro já foi recebido antecipadamente, através de uma operação de "factoring". Logo, não poderá contribuir para um reforço de fundos para contratações.

Ou seja, nem dinheiro, nem possibilidade de receber dinheiro, e ainda com contas para pagar no curto-prazo.


Uns dizem que o problema era a duração do contrato. Outros a duração do joelho. Fonte

Talvez por isso, Alex foi visto como uma possibilidade para reforçar a defesa do Futebol Clube do Porto. Com franqueza, acreditava mais num impacto superior na actividade dos restaurantes de rodízio da cidade do que na consistência defensiva. Fora isso, não via razão para a sua chegada. Os rumores de última hora serão abordados na última edição da Silly Season, à porta da apresentação. Após esse dia, já chega de paleio e palpites, mesmo que ainda existam negócios por fechar.

Foto retirada do Facebook do fotógrafo José Lacerda. Visitem.

Nota para o treino aberto de ontem do Futebol Clube do Porto. Excelente iniciativa! 20.000 para um treino à chuva é obra! Registo dois upgrades significativos: os bancos e os ecrãs gigantes. Mais vale tarde que nunca. Já sobre o treino, registo o bom ambiente e uma intensidade positiva nas "peladinhas". A AS Roma aproxima-se. Mas primeiro o Rio Ave.


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.



P.S.: se alguém goza de pleno direito de fazer qualquer juízo de valor sobre esta gestão, só mesmo os seus accionistas. Ora, o clube é o principal e tem total controlo da sociedade. No entanto, os sócios do Futebol Clube do Porto nunca condicionaram a gestão da SAD em Assembleia-Geral, local próprio para o efeito. Para quando a primeira vez?

6 comentários:

  1. Boas! 1o post que leio aqui, e gostei do cuidado e da ponderação. Bom trabalho.

    Por alturas de Março/Abril um fornecedor do FCP que me é próximo aparentava estar ansioso com a falta de pagamentos, o que parece bater certo com estes números... Não sei como estarão agora as contas (estarão para sair até ao final do mês, é hora de fechar os relatórios semestrais), mas entretanto os pagamentos já parecem estar a fluir normalmente. Não quer dizer que a SAD esteja desafogada, mas terá de estar melhor...
    Aguardamos mais informação e desenvolvimentos, como sempre.

    Quanto à A.S.Roma, eu declaro-me confiante. A Serie A não é calibre para avaliar nenhuma equipa de nível Europeu (3º não impressiona muito, ainda que atrás do Monstro Juve e desta impressionante Nápoles de Sarri), e na CL conseguiram arrancar uma vitória ao B. Leverkusen. Meh.

    Eu acho que somos favoritos. Eu acho que vamos dar-lhes uma tareia no Dragão. Nunca mais chega o dia!

    Saudações Portistas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Vitor Gomes, bem-vindo. Obrigado pelo comentário.

      A informação que avança é algo alarmante. De toda a maneira, acredito que o Futebol Clube do Porto está a responder às suas obrigações. O problema é que estas são cada vez maiores e aparecem no curto-prazo, daí que se verifique estas limitações

      O teste de ontem frente ao Villareal foi muito importante para que NES possa preparar os jogadores para o play-off. Mais do que o receio do valor do adversário, o facto de ser o adversário mais complicado certamente criou discussão.

      Um abraço.

      Eliminar
  2. Obrigado pelo post, isto e um pouco preocupante.

    Acabamos de comprar um jovem Chines e o Suk esta a ter um bom começo nos JO... voce acha que pudemos vender o nome do Estadio para uma companhia da China ou Korea do Sul? Somos Dragões e isso também tem peso no Oriente. Nao quero ver os nome do Estadio ser outro e continuarei a chamar-lhe Dragao mas se valer um bom dinheiro para o clube que se lixe ter outro nome oficial por 5 anos. Mesmo so recebendo 10-15mE ja ajudaria. Ficando em terceiro no campeonato e nao passar na fase de grupos da CL deixou-nos numa ma posicao para negociar o valor de Herrera, Aboubakar, Brahimi ou qualquer outro por isso teremos que encontrar outras minas de ouro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Madeiran Marvel, obrigado pelo comentário.

      Sinceramente palpito que isso não vai acontecer. Pelo menos no curto-prazo. Não quer isto dizer que não aconteça. É um palpite, nada mais. Também chamamos "Museu" e não é o nome completo. Também chamamos "Dragão Caixa" e nem notamos... Por isso, poderá ser possível achar uma solução, caso aconteça.

      Quanto a possíveis saídas, o facto de Brahimi e Aboubakar não participarem na partida pode indicar que existe solução para o futuro dos jogadores. Esperemos por novidades.

      Um abraço

      Eliminar
  3. Amigos
    Como diria o meu Avô “são verdades como punhos”. É essa a situação real da Sad.
    Quanto a um novo EO não será muito aconselhável, visto, como referiram, estarem dois “a rolar” neste momento. O 2014/2017 de 15M€ e o 2015/2018 de 40M€ o que iria aumentar (e de que maneira o Passivo).
    O 3º Trimestre é muito complicado e o resultado a apresentare lá para Setembro/Outubro vai ser muito mau. No 1º Trimestre (Julho a Setembro) pode dar alguns tímidos sinais de recuperação visto ser o trimestre onde ocorrem pagamentos de quotas em atraso dos associados e venda de Lugares anuais.
    Quanto à inação da SAD, há muito tempo que representa um grave problema. Eu não sei qual é o verdadeiro papel do Diretor Financeiro Dr. Fernando Gomes na estrutura. Será apenas “um verbo-de-encher” como os restantes? É conhecido que o presidente é quem domina todos os dossiers incluindo o financeiro. Vamos apresentar um Passivo provavelmente acima dos 300M€ o que é um número assustador, comparando com os Proveitos “normais” da atividade.
    Cumprimentos portistas
    José Lima Mística Azul e Branca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro José Lima, obrigado pelo seu comentário.

      A encher, Fernando Gomes não estará. Creio que lhe faltará autoridade na estrutura. Creio também que lhe falta a criatividade para achar soluções para a tesouraria. Já do ponto de vista contabilístico, já mostrou que sabe fazer malabarismos. Mas, a nível financeiro, parece estar tudo extremamente apertado. Creio que só para Outubro é que teremos a certeza, mas aí já teremos visto as consequências desta limitação.

      Permita-me elogiar o trabalho que o Blog Mística Azul e Branca tem desenvolvido até ao momento.

      Um abraço.

      Eliminar