sexta-feira, 19 de agosto de 2016

"3 dias depois, a sede por 3 pontos": Futebol Clube do Porto vs GD Estoril Praia (antevisão)

Jogo marcado para sábado, 20 de Agosto, às 20h30. Transmissão Sport TV

Depois de um tropeção que ainda não deu direito a queda frente à Roma, o Futebol Clube do Porto volta rapidamente à competição, com a recepção ao Estoril Praia, em mais uma partida a contar para o Campeonato. Não há tempo para uma recuperação plena, e se o pensamento já parece estar na segunda-mão do play-off de acesso à Liga dos Campeões, o foco do Futebol Clube do Porto passará primeiro pelo adversário deste sábado. Mesmo no início, a sede por conquistar mais três pontos é constante. 

Com espírito criativo, e olhando para Roma, aposto no seguinte onze:


Aposto em várias mudanças nos escolhidos de Nuno Espírito Santo. Alex Telles está castigado e dará lugar a Layún. Mas tudo o resto se mantém igual no reduto mais reduado. Para a frente, começará a rotação. Não será por causa do choro que Rúben Neves será titular, mas creio que assumirá a posição de um atarantado Danilo Pereira. O capitão Herrera parece ser indiscutível, mas Evandro poderá render André André, com Adrián a ser novamente titular e a ver Corona do lado oposto a apoiar André Silva. João Teixeira também poderia ser aposta, mas vou com isto. Nuno Espírito Santo afirmou na conferência de imprensa de antevisão à partida que conta com todos. No entanto, creio que, fora este conjunto de jogadores que citei, Nuno Espírito Santo só confiará em Depoitre. Bueno aparenta ter perdido qualquer corrida, e quem confiaria em Varela? Já Diego Reyes nem é chamado. O grupo parece cada vez mais reduzido e sem adições à vista... Sem convocatória,  só se tiram as teimas perto da hora do jogo. De toda a maneira, tem de "chegar" para o Estoril. Oportunidade para uns brilharem e outros descansarem, dentro das decisões que são necessárias tomar e que fazem parte do processo... não é Mister?

No Estádio do Dragão aparecerá um Estoril cauteloso, mas desejoso de não acumular nova derrota na Campeonato. Nesse sentido, há que entrar forte, destemido e preparado para assumir cedo o controlo total da partida. Se possível, resolver rápido o resultado e fazer a gestão de esforço crucial neste momento da temporada, pois o mais importante é mesmo a conquista dos três pontos!

Abro espaço para considerações rápidas sobre a ordem do dia. Rafa podia ter assinado pelo Futebol Clube do Porto a meio da tarde de ontem, mas acabou por não o fazer. O Futebol Clube do Porto queria o jogador mas, como se diz na gíria, foi "comido de cebolada" pelo rival. O paradigma definitivamente mudou. Nós, que fomos habituados a conseguir os melhores negócios sobre o rival, como Falcão, Álvaro Pereira, Danilo, Alex Sandro, James ou Lisandro López, fomos ultrapassados por uma proposta melhor. Em abono da verdade, o Futebol Clube do Porto não tem, neste momento, capacidade financeira para os valores que estavam em cima da mesa. De toda a maneira, fez-se ao negócio, sabendo perfeitamente onde se ia meter... e falhou! A meu ver, o jogador só é caro se não render. Até podia custar 20 milhões. Se jogasse bem todos os jogos, ninguém se lembrava disso. Não vale a pena voltar atrás a dizer que agora é mau, ou caro, ou judas. O Futebol Clube do Porto foi batido pelo Benfica e Rafa, em vez de parar na cidade do Porto durante a tarde, seguiu viagem para Lisboa. Há quem exija um corte de relações com o SC Braga. Estupidez, a meu ver. Mas será inteligente continuar a enviar jogadores para Braga? Uma discussão filosófica para outra publicação. Pelo menos, a epopeia Rafa acabou, mas esta questão impõe-se: estava pensada uma alternativa a Rafa? 

Talvez pelo falhanço neste contratação existam rumores de que Antero Henrique estaria de saída. Existem ainda muitos factores por considerar. A incapacidade financeira, onde é Fernando Gomes o principal culpado, a escancarada porta de entrada na Liga Europa, o desempenho deplorável no mercado de transferências, a chegada de um treinador "agenciado" por Jorge Mendes (Jorge Nuno Pinto da Costa até o obrigou a aparecer na fotografia) e as constantes bicadas de Alexandre Pinto da Costa em tudo o que é negócio. Tenho total certeza de que Antero Henrique não vai a lado nenhum. Se é verdade que parece haver "galos" a mais no galinheiro, também é verdade que o milho é bom o suficiente para não se rejeitar. Até alterar a liderança, ninguém vai a lado nenhum.


Frente ao Estoril, obviamente que estarei lá, crente de que é possível somar 3 pontos.


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

P.S.: Ouvi para aí que o André Silva vai renovar até 2021, com cláusula de rescisão de 60.000.000,00€, mas com o empresário Jorge Mendes a receber 10% do passe. A confirmar-se, é mais um assalto ao património do Futebol Clube do Porto, mas que o Portista e o Clube já está habituado, como já referido na edição do Economato sobre André Silva, e que só espelha a urgência que o Futebol Clube do Porto tem em renovar com o jogador.

Sem comentários:

Enviar um comentário