terça-feira, 5 de julho de 2016

"Silly Season" VIII: Moutinho, Telles, Herrera e os dispensados de NES

Várias entradas e saídas avizinham-se nos próximos dias.




As publicações relacionadas com a "Silly Season" por que passamos registam novo capítulo a 5 de Julho. Com o mundo do Futebol concentrado em França, com o Europeu, o Futebol Clube do Porto prossegue os trabalhos de pré-temporada. Nuno Espírito Santo continua a desenhar o plantel para 2016/17, e já tomou algumas decisões sobre quem fica, quem sai, e quem definitivamente não volta.




Começou esta publicação pelo rumor que me agrada mais. João Moutinho tem várias propostas para sair do AS Monaco e, pese embora os valores mais apelativos de outros clubes, o Futebol Clube do Porto parece ser sua a prioridade. Este rumor não é novo. Aliás, já é repetido de anos anteriores.

Manifestamente estamos a precisar de acrescentar qualidade ao centro do campo. No entanto, confesso estar céptico em relação a este negócio, pois não creio que o AS Monaco abra mão de João Moutinho facilmente. A concretizar-se, era um passo de gigante para o sucesso. Também seria abrir porta para algumas saídas no meio-campo do Futebol Clube do Porto.


Outro nome que continua nas principais páginas relacionadas com o mercado é Alex Telles. O negócio parece mesmo que vai acontecer. O Futebol Clube do Porto continua interessado na contratação do defesa-esquerdo do Galatasary e os clubes parece finalmente acertado o valor da transferência, que, até ao momento, não parece incluir jogadores em sentido oposto. 6.500.000,00€ é o valor apontado pela imprensa turca.

Não ter um único esquerdino em campo a não ser os defesas-centrais limita sempre as possíveis soluções dentro de campo. Não quer dizer com isto que Rafa perderá espaço no plantel ou que Layún esteja de saída. Apenas que Alex Telles será reforço, e não apenas mais uma contratação.

Sem qualquer pista continua o defesa-central e o avançado, ambos prometidos pelo Presidente do Futebol Clube do Porto Jorge Nuno Pinto da Costa. A imprensa palpita que Rojo e Mangala foram sondados. Ainda não ouvi falar numa injecção de capital na SAD do Futebol Clube do Porto que financiasse tais contratações. No entanto, o negócio de Maicon ainda dará que falar. Além das % dos direitos económicos de Lucão e Lyanco, o Futebol Clube do Porto terá interesse em David Neres, avançado de 19 anos. Apenas um rumor, nada mais até ao momento.



A epopeia que se transformou a transferência de Herrera tem mais um capítulo hoje. Olhando apenas para os 80% dos direitos desportivos que o Futebol Clube do Porto detém, o Nápoles vai chegar aos 30.000.000,00€. 27.000.000,00€ pela transferência, com mais 3.000.000,00€ mediante o cumprimento de determinados objectivos.

Mesmo sem contar com esta última parcela, a confirmar-se, consideraria este negócio como excelente! De toda a maneira, recordo o que Jorge Nuno Pinto da Costa, Presidente do Futebol Clube do Porto, afirmou na entrevista ao Jornal de Notícias.

“Tenho ouvido e lido um romance muito engraçado que envolve o Nápoles. Pelo que tenho sabido através dos jornais, o Nápoles ofereceu 20 milhões e o F. C. Porto quis 25. Se o Nápoles anda a negociar com alguém, não é com o F. C. Porto, nem é com ninguém mandatado por mim. Posso garantir que é tudo mentira e que o Herrera só sairá pela cláusula de rescisão”.


Já Nuno Espírito Santo não parece pensar muito em cláusulas e rapidamente vai definindo o plantel que quer ter à disposição. Francisco Ramos seguirá para o Chaves. Gleison renovou até 2020 e será emprestado ao Paços de Ferreira. Outro jogador que terá de procurar clube para a próxima temporada é Gonçalo Paciência. Não jogou frente ao Valadares e já treina com a equipa B. Fabiano voltou ao Fenerbahce. David Bruno segue para o Tondela.

Marcano foi dispensado do treino de hoje e até já tem ordem para procurar clube. Adrián procura regressar ao Villareal. O empréstimo, com opção de compra, parece ser a proposta em cima da mesa. Esperemos que a opção, que se julga ser de 5.000.000,00€ seja um valor que peca por defeito. E muito. Aboubakar também parece ser carta fora do baralho para Nuno Espírito Santo. O Everton, interessado de longa data nos serviços do jogador, poderá ser o destino do camaronês, que também poderá ter companhia na viagem de Bruno Martins Indi. Para já, apenas um rumor. Esperemos um pouco mais.

Sem solução continuam Marega (falem com a Mota-Engil!!!) e Suk, que já se juntou aos seus companheiros na selecção olímpica. Poderá vir da sua prestação nos Jogos Olímpicos uma solução para o jogador.


Agrada-me a rapidez com que Nuno Espírito Santo vai descartando opções. Por outro lado, jogadores dispensáveis estão no plantel às dezenas. Agrada-me também concordar com cada decisão que o Treinador do Futebol Clube do Porto está a tomar em relação ao plantel. Ao mesmo tempo, todas estas decisões apontam para o conhecimento de Nuno Espírito Santo para a capacidade financeira do Futebol Clube do Porto e onde e quem poderá contratar, tendo em mente as saídas, e as entradas necessárias, ajustadas às necessidades do plantel.

Nota para o fair-play financeiro e o seu incumprimento. Não vale a pena estar a chorar por ele. Já foi. Já passou. Lidaremos com as consequências quando elas chegarem. Não só desportivas, como associativas, pois os responsáveis terão de responder por elas, quando aconteceram. Para já, é esperar pela confirmação do Relatório e Contas da época 2015/16. Nesse momento, faremos uma análise dos números, das possíveis consequências e do histórico que a UEFA regista em decisões de incumprimento.


Continuo sem saber de quem é este braço.


Crente. Portista. 


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço. #VaiNaFé

Sem comentários:

Enviar um comentário