sábado, 23 de julho de 2016

Outro adversário, mesma cantiga...

Ficha de jogo completa em fcporto.pt


... mas com resultado diferente!

O Futebol Clube do Porto fechou a Fox Sports Cup com uma vitória por 2-1 frente ao Vitesse, terminando a competição com 5 pontos. Se a categoria do adversário era manifestamente inferior ao anterior, o que é facto é que o desfecho parecia ser igual, com uma primeira parte manifestamente fraca, novamente. Mais importante do que o próprio resultado, já de si embaraçoso, era observar a exibição, que demonstrava os mesmos vícios da época anterior. Falta de eficácia, erros defensivos individuais, contrariados apenas por rasgos individuais esporádicos e sem sucesso. O Futebol Clube do Porto começou a partida com Casillas, Varela (momento para levar a mão à cabeça), Chidozie, Diego Reyes, Layún, Rúben Neves, André André, Josué, Brahimi, Hernâni e Aboubakar. 

A segunda parte trouxe novidades refrescantes, surpreendentes e capazes de encostar o adversário ao seu último reduto. Bueno, que não calçava desde Março, e André Silva deram novo folgo a Futebol Clube do Porto que se apresentava com um desenho diferente e que pecava apenas na finalização, até que Corona empatou a partida e André Silva, através de um castigo máximo, concretizou a cambalhota no marcador.

Não participaram nesta partida José Sá, Marcano, Martins Indi, Felipe, Quintero e Evandro.

Um Nuno Espírito Santo ainda à procura das melhores soluções. Se as buscou frente ao PSV sem qualquer sucesso, chegou a tempo para retirar um resultado positivo do jogo de hoje. No entanto, os maus vícios persistem e existem jogadores num sub-rendimento que apenas se pode pensar que estão de saída. O caso específico de Aboubakar é gritante. Infelizmente o que se passou frente ao PSV não foi muito diferente. Se é verdade que o Futebol Clube do Porto teve mais oportunidades hoje, o Vitesse também pecou na finalização e podia ter construído outro resultado. Felizmente, não foi o caso e o Futebol Clube do Porto consegue sair da Holanda com um resultado positivo.

Sem preparação, sem hesitações. A bola passa por toda a gente e Corona empata a partida. 


Não deixo de acreditar no trabalho feito desde 28 de Junho no treino, e fora dos olhares alheios, a fim de fechar contrato com os melhores jogadores. Mas não é possível registar os melhores resultados até ao momento. E ainda falta o Bayer Leverkusen, outra equipa com qualidade, mas também ainda em pré-temporada, e que estará ao alcance do Futebol Clube do Porto. Por outro lado, as mexidas no plantel continuam por acontecer. O estágio está perto do fim e o plantel disponível está praticamente igual. O defesa-central e o avançado continuam por chegar.

Nota apenas para a saída do estágio de Andrés Fernandez. O jornal O JOGO noticia a possibilidade do seu ingresso no Villareal, por empréstimo. João Costa juntou-se ao estágio para culmatar a sua ausência.


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

Sem comentários:

Enviar um comentário