domingo, 31 de julho de 2016

"Separou-se o trigo do joio" - Vitória SC 0x2 Futebol Clube do Porto (Crónica)

Ficha de jogo completa em fcporto.pt

Em mais um jogo de preparação, o Futebol Clube do Porto deslocou-se a Guimarães para defrontar o clube da cidade local, a contar para o Troféu Cidade de Guimarães. Foi o penúltimo teste da pré-temporada para o Futebol Clube do Porto. 

Nuno Espírito Santo seleccionou um grupo restrito de 20 jogadores para se deslocarem à "cidade-berço", com Casillas, Bruno Martins Indi, Chidozie, Brahimi e Aboubakar, bem como os já excluídos Hernâni, Josué e Quintero.

Foram titulares José Sá, Maxi Pereira, Felipe, Marcano, Alex Telles, Danilo Pereira, André André, Herrera, Otávio, Corona e André Silva.


A partida começa praticamente com uma oportunidade de André André. No cara-a-cara com Douglas, o duelo foi ganho pelo guarda-redes. Danilo joga atrás sozinho com Herrera a ser o elemento de organização. André André compensa os movimentos interiores de Otávio, com Corona na direita e André Silva sozinho na frente de ataque. Ao minuto 8 surge o primeiro da partida. Arranaca de Corona pela esquerda, que, depois de um ressalto e defesa de Douglas, André Silva fica na cara do golo e, sem dificuldades, inaugura o marcador. E poderia ter feito novamente fazer o gosto ao pé depois de uma passe magistral de Otávio, mas Douglas opôs-se de forma eficaz. À meia hora de jogo não falhou! Otávio apareceu em zonas interiores e saca mais um assistência de mestre para André Silva, que, frente a Douglas, não falhou e faz o 2-0. São 7 jogos em 7 partidas de pré-temporada para o atacante Português. O Futebol Clube do Porto controla a partida, mais até do que o árbitro. A primeira parte acabou "durinha". André Silva foi a estrela e Otávio mostra cada vez mais qualidade. Jogo globalmente intenso de ambas as equipas.


Números do primeiro tempo. O mais importante: VSC 0-2 FCP

No segundo tempo entraram Miguel Layún e Adrián para render Danilo Pereira e Otávio. Nuno Espírito Santo desenha o 4-4-2 para o segundo tempo, com Layún subido no terreno. A partida começa com uma desmarcação excelente de Corona para Adrían. Isolado, e travado em falta. O livre marcado por Alex Telles sai muito por cima. Mais tarde é Layún que busca André Silva. O remate saiu à figura. Perto da hora de jogo, Maxi procura a cabeça de Adrián. O cabeceamento do espanhol faz Douglas brilhar novamente. Nuno Espírito Santo esperou até ao minuto 72 para trocar André Silva, Corona, André André e Herrera por Evandro, Varela, Bueno e Rúben Neves, mantendo-se o desenho. João Teixeira e Diego Reyes ainda entraram para os lugares de Marcano e Alex Teles e jogar os últimos 10 minutos. Adrián tem novo momento de finalização logo a seguir, com Douglas novamente a opor-se. No canto subsequente, Felipe sobe ao último andar e é João Aurélio que impede o golo. Até ao fim, ainda houve tempo para João Costa participar nesta partida. 


O Troféu Cidade de Guimarães foi recebido pelo capitão Herrera.

Hoje pediu-se atitude competitiva e máxima concentração, na busca por mais consistência, intensidade e eficácia. E viu-se! São vários os elogios possíveis ao Futebol Clube do Porto nesta partida. Postura competitiva e positiva em diversos momentos do jogo. Construiu o resultado em posse de bola organizada e em 4-3-3, com o ponta-de-lança a finalizar. Na segunda parte, em 4-4-2, procurou saídas mais rápidas e encontrar os dois avançados desmarcados. Evidentemente que o resultado desenhado desde cedo emprestou outra tranquilidade à equipa. De toda a maneira, e tendo em conta que ainda faltam 15 dias para o início da competição, é possível aplaudir os esforços dos jogadores. Meio-campo equilibrado, ataque endiabrado e defesa a controlar. Vitória mais que merecida da equipa de Nuno Espírito Santo e o troféu da cidade de Guimarães segue para cidade Invicta. 

Creio que hoje separou-se o trigo do joio. Fora João Costa, acredito que os restantes 19 jogadores estão seguros no plantel para 2016/17. Casillas teve direito a folga este fim-de-semana. Brahimi, Indi e Aboubakar têm sido dados como transferíveis pela imprensa, mas sem destino ainda determinado. Uma maior definição irá certamente surgir nos próximos dias, algo que "faz parte do processo".


Sinais de bom humor e confiança dos líderes da W52-FC Porto-Porto Canal

Nota final para o domínio da W52-FC Porto-Porto Canal na Volta a Portugal em bicicleta. Tem sido uma prova quase perfeita da equipa comandada por Nuno Ribeiro. Hoje, na chegada à Senhora da Graça, Gustavo César Veloso não deu hipótese e ganhou a "etapa rainha" desta provaRui Vinhas segurou o 1º lugar da classificação geral após terminar a etapa juntos dos favoritos. Gustavo César Veloso segue em 2º lugar da geral. O rescaldo sobre a primeira parte da Volta a Portugal ficará guardado para o dia de descanso, na terça-feira.


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

"De regresso a casa" - Bayer Leverkusen 1-1 Futebol Clube do Porto

Só para os melhores. Só para os vencedores. Parabéns Rafael Reis. Fonte

Primeiro as boas notícias. Rafael Reis é o primeiro camisola amarela da 78ª Volta a Portugal em bicicleta, ganhando o prólogo em Oliveira de Azeméis. É o coroar de uma excelente temporada do ciclista Português da W52-FC Porto-Porto Canal, e acredito plenamente que terá mais oportunidades para brilhar ao longo da competição, com chegadas ao seu estilo. 

W52-FC Porto-Porto Canal carrega, logo desde a primeira etapa, o peso da responsabilidade de liderar e controlar o pelotão da Volta a Portugal. Nuno Ribeiro já estaria preparado para tal, dada a ambição que a equipa traz e os objectivos traçados.


Ficha de jogo completa em fcporto.pt

Vamos então à partida de hoje. Empate a uma bola frente a um adversário de qualidade, e que tinha goleado nas duas últimas partidas de pré-temporada. Para o Futebol Clube do Porto fecha-se assim o estágio, com duas vitórias, um empate e uma derrota. 

O atraso do início da partida em 30 minutos ficou-se a dever ao trânsito que o Bayer Leverkusen enfrentou para chegar à Balkaw-Arena. Talvez por isso, o Futebol Clube do Porto aproveitou rapidamente para pressionar o adversário e inaugurar o marcador. Otávio recupera uma bola perto da bandeirola de canto e assiste André Silva, aos 7 minutos, para o golo do Futebol Clube do Porto. Os muitos e ruidosos adeptos Portistas presentes. Golo que ajudou, e de que maneira, os objectivos do Futebol Clube do Porto. Mais calmo, organizado e intenso do ponto de vista ofensivo. Ainda com algumas indecisões e erros individuais na parte defensiva. Algo já repetitivo, especialmente com o reforço Felipe.

Já a segunda parte foi um verdadeiro vazio. Obviamente que as muitas alterações feitas durante o segundo tempo por Nuno Espírito Santo retirou intensidade e coesão ao Futebol Clube do Porto. No entanto, assim também não é possível, de forma justa, avaliar a prestação da equipa e dos O Bayer Leverkusen aproveitou uma bola mal cortada à entrada da área para fazer o empate, através de Javier Hernández, aos 58 minutos. Pouco mais há a dizer do segundo tempo desta partida.


Por estarmos ainda com o plantel em formação, é ainda mais importante apontar defeitos, deficiências e limitações. E, por muito que se insista, é missão de qualquer Portista continuar a insistir se tudo ficar igual. Erros defensivos individuais, unidades específicas em sub-rendimento e jogadores fora de posição, quando havia alternativas para o lugar. O Futebol Clube do Porto começou com Casillas, Maxi, Felipe, Marcano, Layún, Herrera, André André, Otávio, Corona, Bueno e André Silva. Não saíram do banco João Costa, Indi, Quintero, Josué e Hernâni.

Destaco o regresso de Adrián, que jogou toda a segunda parte, na maioria dela com a companhia de Aboubakar. Há quem diga que o Villareal quer voltar a contar com ele. Desconheço, no concreto, os planos de Nuno Espírito Santo para o desenho do Futebol Clube do Porto. Um? Dois avançados? Nuno Espírito Santo testou Bueno ao lado de André Silva frente ao Vitesse e deu-se bem. Hoje começou a partida frente ao Bayer Leverkusen com o mesmo desenho e saiu para o intervalo em vantagem. Nesse sentido, poderá justificar-se alguma prudência na decisão do futuro do jogador espanhol.

Como Nuno Espírito Santo diz, e bem, faz parte do processo e há que tomar decisões. As melhores, espero eu. Agora, regresso a casa e preparação no Olival.


Julgo que os próximos 7 a 10 dias serão cruciais para o futuro do plantel do Futebol Clube do Porto. Se existirem mexidas, tem de ser neste período. Já passou de moda trazer surpresas para os jogos de apresentação. A confirmação de apenas um movimento, seja entrada ou saída, irá desencadear os restantes.


Divirtam-se! #Treino360

Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

Especial 78ª Volta a Portugal

Fonte

Incia-se hoje a 78ª edição da Volta a Portugal. Como equipa de referência do pelotão nacional, a W52-FC Porto-Porto Canal irá participar na "Grandíssima" como a grande favorita a vencer a competição. Esta edição marca assim o regresso à competição do clube com mais títulos na sua história: 12. Neste momento, a W52-FC Porto-Porto Canal lidera a Taça de Portugal, Rafael Reis é líder do Ranking APCP e os quatro primeiros ciclistas do Ranking Elite são da W52-FC Porto-Porto Canal, com Daniel Freitas na liderança.

W52-FC Porto-Porto Canal defenderá o título conquistado em 2015 através de Gustavo César Veloso e o título por equipas frente a outras 17 equipas do pelotão Continental e Pro-Continental, 5 do pelotão nacional, que correram as estradas Portuguesas de Oliveira de Azeméis até Lisboa, passando por Viana do Castelo, Bragança, Guarda, Castelo Branco ou Setúbal.

Os ciclistas terão 1618 kms e 11 dias para decidir quem será o mais forte desta Volta. A 78ª Volta a Portugal começa com um prólogo de 3,6 kms pelas ruas de Oliveira de Azeméis. Uma primeira selecção poderá ser promovida logo na primeira etapa em linha que liga Ovar a Braga. A dupla passagem pela contagem de montanha de 2ª categoria levará a que os sprinters fiquem fora da discussão e ciclistas atacantes como Rafael Reis poderão aparecer como favoritos à etapa. Tanto na chegada a Fafe como a Macedo de Cavaleiros, os ciclistas irão encontrar dificuldades e uma curta subida para enfrentar antes da meta, na preparação para a chega à Senhora da Graça. 191,9 Km de terreno acidentado com chegada em alto a Mondim de Basto depois de 11 kms de subida. Os ciclistas da geral cedem o protagonismo aos sprinters na chegada a Viseu no primeiro de Agosto antes do primeiro dia de descanso.

A jornada "rainha" da prova Portuguesa surge no dia seguinte, durante a 6ª etapa. A partida de Belmonte leva o pelotão a uma dupla passagem pelo alto da Torre antes de se encaminharem para a Guarda. Uma curta mas dura subida aguarda os ciclistas na capital de distrito. O mote fica dado para a 7ª etapa, com uma dupla passagem pela meta em subida em Castelo Branco. O foco é cedido aos sprinters na chegada a Arruda dos Vinhos e a Setúbal. Ou pelo menos àqueles que conseguirem sobreviver ao terreno acidentado tão perto da meta. Enquanto isso, os ciclistas que lutam pela classificação terão de apelar a um último esforço individual na 10ª e última etapa. 32,5 Kms de contra-relógio entre Vila Franca de Xira e Lisboa ao longo do estuário do Rio Tejo. Terreno pouco acidentado e certamente ventoso que favorecerá um verdadeiro contra-relogista.

Uma Volta a Portugal extremamente dura e exigente, pese embora a desilusão que é não termos uma chegada em alto à Torre. Neste campo, destaco o líder da W52-FC Porto-Porto Canal Gustavo César Veloso. Vencedor da Volta a Portugal de 2014 e 2015 e segundo em 2013, alia a experiência à qualidade, e parte como o grande favorito. O dorsal 1 desta Volta a Portugal terá a seu lado Raúl Alarcón, Ricardo Mestre, António Carvalho, Rui Vinhas, Joaquim Silva, Samuel Caldeira e Rafael Reis, escolhidos pelo Director Desportivo Nuno Ribeiro.

A preparação foi feita com detalhe e o Porto Canal estará na estrada para acompanhar os ciclistas. O mesmo acontecerá com a Porto Store, que marcará presença em vários cidades de Portugal.

Desejo a melhor das sortes a todos os ciclistas da W52-FC Porto-Porto Canal. Sem quedas, furos ou motas que vos façam correr montanha acima.


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Agora sim, Porto Canal para "todos"!


Uma breve publicação para o mais que aguardado acordo entre as várias distribuidoras de televisão por cabo. Como homens de negócios, creio que todos estavam a puxar cada um para seu lado. Algo, a meu ver, natural. Com o desenrolar do tempo e do impasse, mentes tranquilas certamente prevaleceram e foi possível chegar a um acordo. 

Comunicado completo aqui

O magnânimo Bernardino Barros foi o primeiro, através da sua página pessoal do Facebook, a dar uma pista sobre o que se passaria ao fim da tarde. Imediatamente após a publicação do comunicado, procedeu-se ao restabelecimento do sinal.  Claro que o Futebol Clube do Porto, e, por conseguinte, o Porto Canal, devia ser o menor dos interessados nesta guerra que existia entre a NOS e a MEO. No entanto, o que é facto é que o Porto Canal peca nas audiências diariamente também porque uma das maiores distribuidoras simplesmente não conseguia disponibilizar o canal aos seus assinantes, fazendo com que o canal perdesse mercado, valor e capacidade competitiva. 

Gostava de culpar um lado por todo este imbróglio onde nem devíamos estar envolvidos. Gostava de cobrar a esse lado toda a perda diária que registámos. Mas não vale a pena. O sinal é de crescimento e o melhor ainda está para vir. Nomeadamente o dia 6 de Agosto, quando todos os Portistas e espaços públicos, sem qualquer excepção, sintonizarem as suas televisões para verem a apresentação do plantel de 2016/17 e a transmissão do Futebol Clube do Porto vs Villareal. Em exclusivo, no canal do Futebol Clube do Porto, o Porto Canal.


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Silly Season X: Rafa Silva, Indi, Quintero e Brahimi


Alto que isto agora aqueceu...!

As publicações relacionadas com o tema "Silly Season" ganham novo capítulo a 25 de Julho de 2016. Com o Futebol Clube do Porto ainda em estágio, o plantel para a temporada 2016/17 ganha forma, enquanto é necessário encontrar destino para os preteridos de Nuno Espírito Santo. Por outro lado, pese embora o excesso no número de jogadores, o actual grupo demonstra ainda lacunas e limitações, só possíveis de corrigir pela chegada de caras novas ao Futebol Clube do Porto.



Rafa Silva foi destaque às 00:00 do DN e saiu nas capas de jornais como O JOGO e Record. Com efeito, era um desejo antigo do Futebol Clube do Porto, pois o Presidente Jorge Nuno Pinto da Costa já falou diversas vezes sobre o jogador. Em Julho de 2015, quando questionado sobre uma possível transferência, disse que "Comprar um suplente dos sub-21 por 20 milhões de euros não era disparate, era burrice". Hoje, suplente da Selecção e titular indiscutível no Sp. Braga, o Futebol Clube do Porto vê-se na obrigação de "bater" a cláusula de Rafa Silva. Porque quer ter o jogador, devido à exigência de António Salvador e também por causa do interesse de outros clubes capaz de pagar esse mesmo valor. Jorge Nuno Pinto da Costa já tinha admitido, em entrevista, uma abordagem ao jogador, mas sem sucesso. O demorado processo parece estar em vias de conclusão.

De toda a maneira, a discussão desta transferência dá "pano para mangas". Acho Rafa Silva um jogador fantástico e creio que será titular no Futebol Clube do Porto de imediato. Por isso, creio que a confirmação desta transferência virá com uma saída, provavelmente de Yacine Brahimi, mas ainda sem destino definido. Mas o mais discutível é mesmo o valor a pagar. E quanto e a quem vamos pagar. O Sp. Braga apenas detém 50% do passe de Rafa Silva. 40% pertence à Gestifute e 10% ao Feirense. Nesse sentido, será interessante compreender se todas as partes irão receber a sua respectiva parte, ou se, por exemplo, a Gestifute continua com a sua percentagem, reduzindo o valor total a pagar.

Já o defesa-central e o avançado continuam por chegar... Tudo a seu tempo, que se esgota com cada dia que passa.



Em sentido inverso, regista-se o interesse de vários clubes por Bruno Martins Indi. Já avisado sobre a intenção da transferência, Nuno Espírito Santo deixou-o no banco em todos os jogos amigáveis feitos durante o estágio, com o Futebol Clube do Porto agora à procura do melhor negócio possível. Dado ser o único defesa-central com mercado no plantel, Bruno Martins Indi tem potenciais interessados em Inglaterra. O recém-comprado Watford terá recebido uma injecção de capital para se considerar um comprador. O Everton de Ronald Koeman continua interessado, mas sem pressas.

Outro jogador que fez companhia a Bruno Martins Indi no banco foi Quintero. Julgo que chegou o momento de Nuno Espírito Santo o largar de vez, abrindo a porta a novo empréstimo. Com muita pena minha, voltaremos a ver nova rejeição de um Treinador do Futebol Clube do Porto a Quintero. Como diz Nuno Espírito Santo, e bem, estas escolhas fazem parte do processo...

Dou destaque aqui a Brahimi apenas pela suspeita de que ele será mesmo transferido a curto-prazo. Não existem, até ao momento, informações concretas sobre o seu destino. Situação semelhante parece estar a acontecer a Herrera, se bem que a notícia da transferência recorde de Higuaín para a Juventus poderá precipitar rapidamente a compra por parte do Nápoles de Herrera. Esperemos que a próxima publicação possa confirmar esses dois movimentos.


Nota para o comunicado do Villareal a confirmar o empréstimo de José Ángel e Andrés Fernandez, com o clube espanhol a ter opção de compra sobre os dois jogadores. Se quiserem accionar isso já, tanto melhor. Boa sorte a ambos. Continuo sem compreender porque razão Adrián foi fazer companhia aos seu colegas no estágio. Poderia ter ido fazer companhia a estes...

É caso para perguntar que sorriso é o mais amarelo... O Adrián ainda vos vai fazer companhia.

A conta-gotas, o Futebol Clube do Porto  vai resolvendo problemas, encontrando destino para jogadores e muito lentamente contratando caras novas. Creio que já cometemos alguns erros, mas fomos capazes de tomar boas decisões. Até ver, o caminho faz-se devagar. 

... e Bruma que pediu ao Galatasary para deixar a Turquia?


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

sábado, 23 de julho de 2016

Outro adversário, mesma cantiga...

Ficha de jogo completa em fcporto.pt


... mas com resultado diferente!

O Futebol Clube do Porto fechou a Fox Sports Cup com uma vitória por 2-1 frente ao Vitesse, terminando a competição com 5 pontos. Se a categoria do adversário era manifestamente inferior ao anterior, o que é facto é que o desfecho parecia ser igual, com uma primeira parte manifestamente fraca, novamente. Mais importante do que o próprio resultado, já de si embaraçoso, era observar a exibição, que demonstrava os mesmos vícios da época anterior. Falta de eficácia, erros defensivos individuais, contrariados apenas por rasgos individuais esporádicos e sem sucesso. O Futebol Clube do Porto começou a partida com Casillas, Varela (momento para levar a mão à cabeça), Chidozie, Diego Reyes, Layún, Rúben Neves, André André, Josué, Brahimi, Hernâni e Aboubakar. 

A segunda parte trouxe novidades refrescantes, surpreendentes e capazes de encostar o adversário ao seu último reduto. Bueno, que não calçava desde Março, e André Silva deram novo folgo a Futebol Clube do Porto que se apresentava com um desenho diferente e que pecava apenas na finalização, até que Corona empatou a partida e André Silva, através de um castigo máximo, concretizou a cambalhota no marcador.

Não participaram nesta partida José Sá, Marcano, Martins Indi, Felipe, Quintero e Evandro.

Um Nuno Espírito Santo ainda à procura das melhores soluções. Se as buscou frente ao PSV sem qualquer sucesso, chegou a tempo para retirar um resultado positivo do jogo de hoje. No entanto, os maus vícios persistem e existem jogadores num sub-rendimento que apenas se pode pensar que estão de saída. O caso específico de Aboubakar é gritante. Infelizmente o que se passou frente ao PSV não foi muito diferente. Se é verdade que o Futebol Clube do Porto teve mais oportunidades hoje, o Vitesse também pecou na finalização e podia ter construído outro resultado. Felizmente, não foi o caso e o Futebol Clube do Porto consegue sair da Holanda com um resultado positivo.

Sem preparação, sem hesitações. A bola passa por toda a gente e Corona empata a partida. 


Não deixo de acreditar no trabalho feito desde 28 de Junho no treino, e fora dos olhares alheios, a fim de fechar contrato com os melhores jogadores. Mas não é possível registar os melhores resultados até ao momento. E ainda falta o Bayer Leverkusen, outra equipa com qualidade, mas também ainda em pré-temporada, e que estará ao alcance do Futebol Clube do Porto. Por outro lado, as mexidas no plantel continuam por acontecer. O estágio está perto do fim e o plantel disponível está praticamente igual. O defesa-central e o avançado continuam por chegar.

Nota apenas para a saída do estágio de Andrés Fernandez. O jornal O JOGO noticia a possibilidade do seu ingresso no Villareal, por empréstimo. João Costa juntou-se ao estágio para culmatar a sua ausência.


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Bela notícia, Porto Canal!

Anteriormente escrevi, em tempo útil, sobre as transmissões dos jogos de preparação do Futebol Clube do Porto, onde afirmei que o Porto Canal deveria transmitir os jogos amigáveis desta pré-temporada. Infelizmente, os jogos frente ao PSV, Vitesse e Bayer Leverkusen caíram para a SportTV. No entanto, questionei a transmissão do jogo de preparação, que ainda podia e devia ser transmitido pelo Porto Canal. Hoje surge a confirmação.

Notícia completa em portocanal.pt

Foi com enorme satisfação que tropecei nesta notícia nas redes sociais durante a tarde. Já se esperava um especial Porto Canal para a cobertura do evento, algo que tem se verificado há vários anos. No entanto, o direito da transmissão da partida era cedido a outra televisão, ano após ano. Hoje existem condições para que o Porto Canal possa fazer essa transmissão. A intenção, que certamente não é nova, concretiza-se a 6 de Agosto de 2016.

No entanto, vejo aqui uma clara oportunidade para uma contestação acrescida sobre a vergonha que se passa com a distribuição do Porto Canal, entregue exclusivamente às mãos da MEO, que detém o poder de vender o sinal a outros distribuidores, como a Vodafone, a NOS ou a Cabovisão. Objectivamente, esta cedência não foi inteligente, sob pena de cairmos precisamente na situação que vivemos agora. Um dos maiores distribuidores de cabo, a NOS, viu o sinal do Porto Canal cortado em Fevereiro deste ano.

O Futebol Clube do Porto e o Porto Canal são, assim, uma pedra de arremesso na "guerra" entre a MEO e a NOS. E não podemos fazer nada sobre isso senão assobiar para o lado e continuar em frente. Se em Fevereiro foi uma altura de enorme contestação, com reclamações em todas as direcções, haverá certamente uma renovada ofensiva para que finalmente a MEO decida chegar a acordo com a NOS e para que todos os Portistas possam desfrutar do canal do clube. Para já, é comer e calar. Lamentável.


O Futebol Clube do Porto já publicou informações adicionais sobre o dia da apresentação do plantel 2016/17. As portas do Estádio do Dragão abrem às 18h30. Evento com início às 19h30. Jogo a partir das 21h30.


Já agora, faço novo pedido: gostaria que a equipa B estivesse presente no Estádio do Dragão. Uma curta apresentação do plantel já formado. E os capitães do ano passado presentes para mostrar a conquista da época transacta. Mesmo não estando todos, merecem um enorme aplauso pela fantástica temporada de 2015/16.


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

O caminho faz-se…

Ficha de jogo completa em fcporto.pt

Continua o caminho do Futebol Clube do Porto em busca de um grupo, uma equipa, que possa oferecer sucesso desportivo, conquistas e troféus. Caminho que se faz, dia a dia, no estágio.


O caminho faz-se competindo. O Futebol Clube do Porto cumpriu mais um jogo de preparação durante a pré-temporada. Desta vez, na primeira jornada da Fox Sports Cup, o Futebol Clube do Porto foi derrotado pelo PSV Eindhoven (esse colosso do futebol mundial que agora até goleia “grandes” do futebol Português) por 3-0. Foram titulares José Sá, Maxi, Felipe, Telles, Neves, Evandro, Herrera, Teixeira, Otávio, Corona e André Silva. Qualidade individual demonstrada de forma pontual, nomeadamente através de Otávio e João Teixeira, mas o caminho faz-se aprendendo e espero que Felipe tenha aprendido com as asneiras que fez durante a partida. 

Mas o jogo de hoje foi uma espécie de "déjà-vu" arrepiante do Futebol Clube do Porto do início de 2016. Globalmente, joga pouco, defende muito mal e custa-lhe facturar. Se Nuno Espírito Santo está a planear alterações profundas, é bem que comece já! Falta menos de um mês para a visita a Vila do Conde. A falta do trinco no primeiro tempo, opção de Nuno Espírito Santo, parece ter ajudado à permeabilidade defensiva registada, que também preferiu esperar até ao minuto 73 para trocar a equipa toda. Se tinha alguma reacção planeada, foi rapidamente abafada pelo terceiro golo da partida, resultado que não pode inspirar qualquer elogio à preparação feita até ao momento.

Não participaram neste partida Iker Casillas, Bruno Martins Indi, Juan Quintero, Bueno e Quintero. Sinais do futuro de alguns.


As estatísticas do PSV 3-0 Futebol Clube do Porto. Dois remates à baliza, dois golos, com Felipe a dar outro.

De toda a maneira, foi apenas um amigável! Mais experiências virão. Mas acredito que haja Portistas "escaldados" com este resultado. Tudo normal, na minha perspectiva... Afinal, o nosso adversário também está em pré-temporada. Prémio de MVP para os adeptos do Futebol Clube do Porto, incansáveis a partir da bancada.

Relembro as regras da competição. 3 pontos por vitória, 1 ponto por empate, e 1 ponto por cada golo marcado. Sábado, o Futebol Clube do Porto defronta a equipa da casa, o Vitesse, que perdeu por 2-1 frente ao WBA, na primeira jornada. A partida começa às 14h30, com transmissão SportTV.


A contribuição de Martins Indi para esta partida. Não saiu do banco, novamente.

O caminho faz-se resistindo a rumores, mesmo aos mais apetecíveis. Os "barões" dos palpites da TVI24 destacaram Lucas Vietto como possibilidade de reforço, mesmo não sendo propriamente o tipo de jogador que o Futebol Clube do Porto anda à procura. Craque, sem dúvida. Mas rende principalmente na frente de ataque, e com companhia. No Futebol Clube do Porto, forçosamente teria de se adaptar a um dos flancos. Gostaria mais de saber que conjunto de palpites darão para o destino de Bruno Martins Indi, por exemplo. Já reforços para o centro da defesa ou para a posição mais adiantada, nem sinal...


O caminho faz-se dando tudo para que o plantel da próxima temporada chegue nas melhores condições ao primeiro dia de competição. Juan Quintero, segundo o jornal OJOGO, não é excepção. É com alguma felicidade que leio a publicação redigida por André Morais. Pelo investimento já feito no jogador, pela sua qualidade, pela esperança que tenho que dê jogador. Falta o encaixe nas exigências tácticas de Nuno Espírito Santo. Se como médio-ofensivo, a concorrência vai apertada, a adaptação a extremo pode ser a sua única salvação de mais um empréstimo. Não quero imaginar que isso vá acontecer. A decisão passará pelos pés de Quintero, e pelas mãos de Nuno Espírito Santo.


O caminho faz-se sorrindo, quando surge a noticia de que Julen Lopetegui assumiu o comando da selecção de Espanha. Mesmo sendo uma selecção, creio que vai ser estar mais condicionado na escolha dos seus jogadores do que no Futebol Clube do Porto. Será que o vemos em 2018? 


E com ADN de "ilusionista" nos clubes.

O caminho faz-se... caminhando, preparando, competindo, resistindo, dando tudo, decidindo, sorrindo... Afirmar que vamos pelo melhor dos caminho não será unânime. Logo a começar por mim. Mas vamos caminhando...


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.


P.S.: Li por aí que Ricardo Quaresma esclareceu algumas das dúvidas sobre a sua saída do Futebol Clube do Porto na revista "Sábado". Confesso que não li a entrevista, mas ouvi algumas afirmações que foram ditas. A meu ver, sobre o silêncio e a apresentação tardia, tudo normal. Frontalidade dos responsáveis do Futebol Clube do Porto? Só mesmo à frente da câmara, de perna cruzada e com o discurso já preparado. Limitação já corrente e bem conhecida, principalmente para quem vota.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Como eu gostava de ver mais FC Porto no Porto Canal...



Como eu gostei de ver o Futebol Clube do Porto 2-1 Osnabruck no Porto Canal. Tiago Mendes e Cândido Costa acompanharam a partida e Ricardo Amorim conduziu as reacções à partida no relvado do Stimbergstadium, na Alemanha.

O canal oficial do Futebol Clube do Porto esteve na primeira linha da informação sobre o clube. E como um simples amigável frente a uma equipa da terceira divisão alemã bateu todos os recordes. E o Futebol Clube do Porto rapidamente se vangloriou aqui, e com razão para tal.


Sim, o Porto Canal foi, pela primeira vez, líder na televisão por cabo. O Porto Canal, que raramente aparece na lista de canais analisados devido às baixas audiências, bateu toda a concorrência, incluindo os canais de notícias, ficção ou infantis. Em consulta ao site “A Televisão”, que publica todos os dias os resultados medidos pela GFK, é raro vermos o Porto Canal na lista de canais. Com efeito, somos obrigados a recuar ao dia 8 de Maio de 2016 para vermos o Porto Canal. Tudo isto devido à transmissão do Futebol Clube do Porto 3-1 SLB B, jogo que corou a equipa B como Campeã da Segunda Liga.

Audiências do cabo a 8 de Maio de 2016. Fonte

Nesse sentido, como a programação habitual do Porto Canal não é capaz de, através dos sucessivos “talk-shows” ou espaços informativos, atrair com regularidade audiências, cabe aos directos da equipa principal de Futebol destacar o canal numa competição cada vez mais apertada e feroz.

Refira-se que o Porto Canal não é o único canal de um clube que padece desta limitação. O site “A Televisão” ainda está por escrever o nome “Sporting TV” nas suas publicações. Já a BTV, canal por subscrição, é condição para aparecer nas medições a transmissão de um jogo da equipa principal de futebol ou de um derby da Premier League. 

Por isso, também estava esperançado em continuar a ver o Porto Canal e as transmissões dos restantes jogos de pré-temporada. PSV e Vitesse na Fox Sports Cup. Depois Bayer Leverkusen, ainda durante o estágio. Ora, infelizmente, os direitos de transmissão foram vendidos à SportTV. Aqui a crítica não cai na ambição legítima da SportTV de, no sentido de preencher a sua extensa grelha, incluir os jogos do Futebol Clube do Porto. Mas sim no completo desinteresse ou inaptidão do Porto Canal de conseguir comprar os direitos para estes jogos, certamente capazes de atrair renovadas atenções ao canal e fazer regressar o Porto Canal à liderança, ainda que por momentos. 

Outra situação que se avizinha é a recepção ao Villareal, na apresentação do plantel do Futebol Clube do Porto. Todo o evento poderia, e deveria ser uma transmissão exclusiva Porto Canal! A sua transmissão televisiva da partida ainda está por ser definida.

Mais informação aqui, no site do Futebol Clube do Porto

Duas notas para duas saídas de jovens do Futebol Clube do Porto. Primeiro, Leonardo Ruiz não chegou a acordo com o Futebol Clube do Porto e rumou ao Sporting CP, novamente por empréstimo. Existia uma opção de compra no acordo com o Atlético Nacional, mas as negociações com o jogador (empresário) caíram por terra. Suspeito que as exigências do empresário não são maiores do que o valor pago por Suk ou Marega. Promovo esta comparação apenas pelo seguinte: não me parece que tenha estado em causa a avaliação da qualidade do jogador, mas sim porque o Futebol Clube do Porto, num acto de gestão normal, preferiu pagar comissões a amigos e não a desconhecidos, enquanto comprava jogadores que, em seis meses, são dispensados. Decisão que se aceita, pela legitimidade dos orgãos eleitos, mas que naturalmente deve ser escrutinada.

Quanto a João Serrão, a qualidade também escapa-nos assim. Clubes de carteira cheia aparecem na cidade e oferecem mais do que nós. João Serrão aceitou, e foi.

Boa sorte a ambos.

Outro jogador que nos escapa. Outro negócio em que o Futebol Clube do Porto fica mal na fotografia.


Como eu gostava de ver mais a equipa A do Futebol Clube do Porto no Porto Canal. Por este andar, infelizmente, só para o ano...


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

terça-feira, 19 de julho de 2016

"Silly Season" IX: Derlort, Indi, espanhóis e empréstimos


As publicações relacionadas com o tema "Silly Season" ganham novo capítulo a 19 de Julho de 2016. Com o Futebol Clube do Porto a estagiar na Alemanha, o plantel para a temporada que se avizinha ganha forma, enquanto é necessário encontrar destino para os preteridos por Nuno Espírito Santo. Por outro lado, pese embora o excesso no número de jogadores, o actual grupo demonstra ainda lacunas e limitações, só possíveis de corrigir pela chegada de caras novas ao Futebol Clube do Porto.





A principal lacuna já identificada pelo Futebol Clube do Porto continua ser a posição mais avançada do terreno. Algo que Jorge Nuno Pinto da Costa já admitiu, em entrevista, e que a comunicação social vai insistindo no seu reforço. Hoje, o jornal O JOGO faz capa sobre essa mesma necessidade. Com efeito, frente ao Osnabruck, foram várias as oportunidades desperdiçadas, resultando num marcador curto a favor do Futebol Clube do Porto. António Soares, enviado especial do jornal à Alemanha, é apenas mais um a apontar para a possibilidade de Aboubakar sair do Futebol Clube do Porto e promover-se novo reforço. Depois da China ser rejeitada pelo camaronês, esta notícia não sugere nenhum destino em concreto, nem qualquer alternativa.


Se Jonathan Calleri já poderá ter rumo assegurado, surge uma outra possibilidade, ainda sem eco nos principais jornais. Andy Derlort, avançado de 24 anos do Caen, é visto como possível reforço. É verdade que o Tigres está interessado no jogador, mas ainda é possível desviá-lo para o Estádio do Dragão. Foi uma das revelações do campeonato francês e procura dar o salto. Este avançado destaca-se pela sua capacidade física, que usa e abusa nos duelos individuais, mas demonstra algumas limitações técnicas. Características que contrastam com as de André Silva. Fala-se que o Caen estará a pedir 10.000.000,00€ pelo jogador, nada comparado a um palpite deixado por aí sobre fortunas propostas por Jackson Martínez.


Não querendo abusar das "dispensas" do Liverpool, seria interessante que o Futebol Clube do Porto conseguisse aproveitar para reforçar-se novamente através do clube inglês. João Teixeira mostrou boas indicações da primeira vez que vestiu de Azul e Branco e já garantiu lugar no plantel. Tiago Ilori e Markovic também estão de saída do Liverpool, e Portugal é visto como um destino de regresso. Creio que o Futebol Clube do Porto continua a necessitar de uma opção extra, tanto para o centro da defesa, como nos flancos. A nacionalidade, ou mesmo a experiência no campeonato Português só ajudaria. Espero que o Futebol Clube do Porto esteja atento.



Entretanto, o jornal A BOLA decidiu empacotar espanhóis e dizer que o Granada os quer a todos. Bueno, José Ángel e Andrés Fernandez interessam ao clube espanhol, mas existe concorrência, principalmente pelo lateral-esquerdo. Sp. Gijon, Villareal e o recém-promovido Leganés também querem se reforçar. São três jogadores com realidades diferentes. Nuno Espírito Santo conta com Bueno. Andrés Fernandez seguiu para estágio, mas tem porta aberta para sair. Já José Ángel espera a decisão da SAD do Futebol Clube do Porto para regressar ao seu país. Recorde-se que o Futebol Clube do Porto apenas detém 50% do seu passe. Quanto mais rápido resolvermos a situação, melhor. Para todos. Se houvesse interesse em Adrián, ainda melhor.


Já Bruno Martins Indi não saiu do banco frente ao Osnabruck. Não creio que esteja na porta de saída, mas o Futebol Clube do Porto poderá aceitar uma proposta pelo jogador. É verdade que a busca por mais um reforço para o centro da defesa continua, mas existem opções a mais para a posição. Mais do que um excedentário, Indi é visto como uma possibilidade de negócio, algo que não acontece com Marcano, Chidozie ou, neste momento, Diego Reyes. 


Entretanto, o Futebol Clube do Porto continua a emprestar "excedentários" por este país fora. Marega e Licá vão chegar a Guimarães. Rafa Soares já treina em Vila do Conde. Mikel Agu e Zé Manuel seguem para Setúbal e Ivo Rodrigues para Paços de Ferreira. 


Nota final para Héctor Herrera, que é visto em Itália como possível reforço também para a Roma. A verdadeira novela da sua transferência para o Nápoles já irrita. Caso outro clube se junte às negociações, espero que seja possível fechar a transferência o mais rápido possível. Herrera capitaneou o Futebol Clube do Porto frente ao Osnabruck e Jorge Nuno Pinto da Costa já declarou, à semelhança de Aboubakar, que o jogador só sairia pela cláusula de rescisão. Mas também garantiu Rafa Soares no plantel de 2016/17.



Divirtam-se! :)



Quinta-feira há jogo frente ao PSV, que registou uma goleada no último jogo de pré-temporada. Desta vez, na SportTV. Algo que não me deixa satisfeito.


Crente. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.