domingo, 19 de junho de 2016

"Silly Season" V: O Presidente esclarece no JN




As publicações relacionadas com a "Silly Season" por que passamos regista novo capítulo a 18 de Junho. Com o mundo do Futebol concentrado em França, com o Europeu, e nos EUA com a Copa América, o Futebol Clube do Porto ergue a Taça de Portugal em Hóquei em Patins, depois da "final four" disputada em Barcelos. No Snooker, Nuno Miguel Santos conquista o primeiro título na modalidade para o Futebol Clube do Porto, com a vitória de hoje na final da Taça de Portugal. O bilhar confirmou o título nacional de Carambola (3 tabelas). Parabéns rapazes!!

Entretanto, Jorge Nuno Pinto da Costa, Presidente do Futebol Clube do Porto deu uma entrevista exclusiva ao Jornal de Notícias, onde fala precisamente sobre o mercado de transferências. Julgo que, mais do que qualquer jornal, seria de confiar nas declarações de Jorge Nuno Pinto da Costa, homem que toma a decisão final em todos os negócios do Futebol Clube do Porto. Ele "rubrica" a edição V da Silly Season 2016/17.



O Presidente do Futebol Clube do Porto confirma que a procura por mais reforços continua, com o foco no centro da defesa e no ataque.

“Estou convencido que vamos ter mais alguém. É prioritário ter mais um central e um ponta de lança.”


Jorge Nuno Pinto da Costa reflecte a preocupação com o centro da defesa. Um sentimento normal, tendo em conta o desastre que foi a época anterior. Mas confirma o regresso de Maicon. Já Marcelo, do Rio Ave, é, felizmente, carta fora do baralho. O mesmo acontece, infelizmente, com Gustavo Gómez.

“É um nome apontado por um jornal, nesse totoloto que costumam fazer para ver se adivinham”.

“Como nunca tinha sido falado, nem por mim nem pelo treinador, tive o cuidado de perguntar ao Nuno, que por acaso até está em Valença, se tinha havido contactos. Ele disse-me que o admirava, mas que não fazia parte dos seus planos. Disse-me ainda que ligou para o director desportivo [do Rio Ave] Miguel Ribeiro para lhe dizer que admirava o jogador, mas que não queria criar falsas expectativas porque, de facto, ele não está nos seus planos”.

Confesso que não compreendo este contacto. Quando muito, teria de ser Miguel Ribeiro a pedir explicações, e não o contrário.


Sobre Gustavo Gómez:


“Não falei com ninguém. Nem ninguém me sugeriu ou falou dele. E quando estudámos meia dúzia de centrais, nunca foi falado por ninguém. Alguns jornais fazem esse jogo. Eu sei como alguns empresários constroem notícias que, por ingenuidade ou conveniência, se transformam em romances diários para valorizar jogadores”.

Creio que o defesa paraguaio seria uma excelente adição ao plantel do Futebol Clube do Porto, para um sector onde até o próprio Presidente admite que anda à procura de reforçar.


Jorge Nuno Pinto da Costa confirma o interesse em Rafa, mas reconhece que não existe qualquer acordo ou negociação neste momento.


“Houve uma conversa com o presidente e o seu empresário, mas foi inconclusiva. Neste momento, não há qualquer negociação. Não é um jogador com que estejamos a contar”. 

Acredito que o resultado inconclusivo da negociação terá mais a ver com o actual preço do que propriamente com a esperança do SC Braga na valorização do jogador durante o Europeu. Mesmo antes de publicar, leio que o Futebol Clube do Porto acaba de bater a cláusula de rescisão de Rafa, que é de 20.000.000,00€. Se fosse um homem de apostas, diria que amanhã será uma capa de jornal.


Mesmo considerando a necessidade de um avançado, Jorge Nuno Pinto da Costa não avançou com nenhum nome. Estou preparado para que, nos próximos dias, a comunicação social faça chover avançados para o Futebol Clube do Porto nas suas capas. Veremos quem acerta na lotaria.



Embora não tenha sido abordado por Jorge Nuno Pinto da Costa, o Futebol Clube do Porto continua muito forte no mercado nigeriano. Moses John, jovem avançado de 18 anos, vai assinar pelo Futebol Clube do Porto e reforçar os escalões de formação e a equipa B. O jogador da Mutunchi Football Academy, a mesma academia de onde Chidozie foi contratado, deverá viajar para Portugal nos próximos dias e assinar pelo Futebol Clube do Porto. Junta-se assim a Mikel Agu, Fidelis Irhene, Chidozie, Chidera Ezah e aos contratados Samuel Chukwueze e Musa Yahaya. O defesa-central Ifeanyi Nweke poderá ser o próximo.

Aquele tipo de contratação que vem rebuscada nos Relatórios e Contas e que praticamente não se sabe quanto custou, nem para onde foi o dinheiro.




Em sentido oposto, Jorge Nuno Pinto da Costa segura Herrera e Brahimi pelas respectivas cláusulas de rescisão, 40.000.000,00€ e 60.000.000,00€, respetivamente. 

“Se houver quem bata a cláusula de rescisão e, se os jogadores quiserem ir, não os podemos impedir. Em relação ao Brahimi, não houve propostas. Até li declarações dele a dizer que estava feliz aqui”.

Embora o Presidente do Nápoles tenha confesso o interesse no mexicano, ele próprio admitiu os limites que o seu clube tem para convencer o Futebol Clube do Porto em libertar o jogador. Jorge Nuno Pinto da Costa nega a existência de negociações com o Nápoles. 

“Tenho ouvido e lido um romance muito engraçado que envolve o Nápoles. Pelo que tenho sabido através dos jornais, o Nápoles ofereceu 20 milhões e o F. C. Porto quis 25. Se o Nápoles anda a negociar com alguém, não é com o F. C. Porto, nem é com ninguém mandatado por mim. Posso garantir que é tudo mentira e que o Herrera só sairá pela cláusula de rescisão”.

Uma mensagem para encarecer os jogadores, sem dúvida. Aquele tipo de mentira que, vinda da boca do Presidente do Futebol Clube do Porto, é possível aceitar. Palpito que ambos sairão do Futebol Clube do Porto, e por valores inferiores à cláusula de rescisão. A intenção é a mesma no caso Maicon. 


“É mais outro romance. Já li que estiveram cá para falar com o F. C. Porto. Comigo ninguém falou e não corresponde à verdade que tenha havido contactos. Contamos com o Maicon. Se não for a 28 de junho, porque o empréstimo é até 30 de junho, tem de se apresentar a 1 de julho. O treinador que dirá quais são as suas pretensões. Uma coisa é certa, por empréstimo não sairá. E se o treinador o quiser, também não”.

Creio que a mensagem sobre o regresso de Maicon, a meu ver, é direccionada para o São Paulo, que continua a tentar a contratação do jogador em definitivo. Espero sinceramente que a sua saída em definitivo aconteça. E que a sua confirmação seja feita até 1 de Julho. Como já disse anteriormente, Maicon não deve novamente vestir a camisola do Futebol Clube do Porto. Não por uma questão de qualidade ou falta dela. Simplesmente por uma questão de atitude. De postura. De comportamento.

Com a chegada de ainda mais um central, alguém forçosamente terá de sair. Aliás, até mais do que um jogador. Para as outras posições, o Presidente do Futebol Clube do Porto não dá qualquer novidade. O mesmo acontece com a comunicação social, que, felizmente, se escusa de palpitar opções para o Futebol Clube do Porto para o meio-campo.


Nota para a derrota estrondosa do México frente ao Chile. Daqueles resultados que dá origem a escândalos relacionados com apostas. Miguel Layún, sempre activo nas redes sociais, veio retratar-se na sua página de Facebook. Segundo o Goalpoint.pt, foi um conjunto de zeros para o jogador do Futebol Clube do Porto. Zero cortes. Zero bloqueios. Zero intercepções. Zero duelos ganhos.





Céptico. Preocupado. Portista.


Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

Sem comentários:

Enviar um comentário