quinta-feira, 30 de junho de 2016

O Economato: "tick tack... tick tack" (fair-play financeiro)



Chegam os últimos momentos do último dia... Os trabalhos de pré-temporada já começaram mas objectivamente a temporada termina hoje, a 30 de Junho. Amanhã os botões "reset" das contas de resultados da contabilidade são carregados e tudo começa do zero. Mais ou menos. Uma imprecisão, a meu ver, aceitável para a passagem da ideia.

A partir de hoje a preocupação e o cepticismo acabam-se. Obviamente não teremos informação concreta sobre esta situação durante três meses! Mas também já não é possível fazer absolutamente nada sobre isso. Estará arrumado. Teremos sim que nos preocupar com as consequências, se falharmos. Parecido com aquela conversa da sanções da UE a Portugal. Se cumprirmos, haverá que estudar porquê, dado que, até ao momento, não existe informação capaz de justificar uma recuperação de 30.000.000,00€ em três meses...

Felipe certamente não ajudará as contas, mas, até ao momento, é a única contratação que poderá afectá-las. Por isso, há que contar a partir daí.


Manuel Casaca e André Morais intitulam assim a página 14 do jornal OJOGO de hoje.


Maicon foi vendido antes do fecho do período. Resta obter a confirmação do valor da transferência. Há quem fale em 12.000.000,00€ + metade do passe de Lucão e Inácio. Irão contar para a temporada 2015/16, mas não chega. 

Herrera, Brahimi e Aboubakar estão na porta de saída. Pelo mexicano, já se fala em 25.000.000,00€ do Nápoles, um valor que Jorge Nuno Pinto da Costa negou em entrevista. O fecho do negócio poderá eventualmente acontecer mesmo nos últimos minutos do dia. Mas é provável que o cálculo da mais-valia não chegue para cobrir todo o prejuízo restante. 

E porque não surgem mais novidades, é possível que aconteça a venda de um dos diamantes desejados. Porque também só se vende o que alguém quer comprar. Neste caso, Rúben Neves. Uma daquelas facadas mesmo no ventre. Vamos esperar que assim não aconteça, sabendo o que nos pode ocorrer. 

Observemos o caso do Sporting, que não cumpriu com o fair-play financeiro e por isso só poderá inscrever 22 jogadores nas provas europeias. Analisando o caso específico do Sporting, não será uma enorme dor de cabeça. Já para nós, pode eventualmente significar uma dor de cabeça acrescida. O desenho do plantel que temos, com mais Portugueses e mais formados no clube permite-nos atenuar essa problemática. Agora foquemos-nos no caso Galatasary: dois anos de fora das competições europeias. Já nem falo do Manchester City ou do PSG... O Chelsea, por exemplo, soube controlar-se.

Recordo um pormenor fundamental: pode estar a ler esta publicação e já haver uma confirmação. Que alguém sai, ou que tudo fica. Falo à hora que escrevo. No dia seguinte, 1 de Julho, já está. Já não se pode fazer nada... Mas qualquer que seja o resultado, terá forçosamente de ser escrutinado. Pelos sócios. Mesmo que isto seja problema da SAD.





Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião. 

Um abraço.

2 comentários:

  1. Boa noite. Parabéns pelo blog, excelentes analises.
    Só tenho a dizer que caso se confirme a venda de um jogador como Ruben mostra o quão desorientado está o nosso clube. Andar a dar 4M por Maregas quando precisamos de apertar o cinto é daquelas coisas que me faz dar voltas na cama.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Simão Fernandes, obrigado pelo comentário.

      Agradeço o seu elogio. O esforço é sempre feito no sentido de criar o debate de ideias entre os Portistas. Felizmente o Ruben Neves não foi vendido, mas infelizmente teremos de levar com as consequências da falha do fair-play financeiro. A punição é certa que existirá. Qual, não sabemos... Mas falhámos! Também por causa de Suks e Maregas...

      Um abraço.

      Eliminar