segunda-feira, 23 de maio de 2016

Curta sobre uma crónica: Maisfutebol, 23 de Maio de 2016

Hoje estava a preparar outro tipo de publicações quando me deparei com este artigo, de Luís Mateus, subdirector do site Maisfutebol. Sendo tão preciso no objecto e descritivo no discurso, surgiu a necessidade de reflexão sobre as palavras redigidas por um jornalista já experimentado, mas com a liberdade que a sua posição lhe assiste de escrever.


Ponto prévio: Luís Mateus possui a razão do seu lado. Com franqueza, como adepto, a minha primeira reacção foi defensiva e a vontade era a de contrapor de imediato as afirmações de Luís Mateus. Mas... não dá. Vamos por partes.

Se é difícil por onde começar? Bom, eu diria que os sócios já o fizeram: reelegeram Jorge Nuno Pinto da Costa por mais 4 anos! E portanto temos um Presidente. Do Clube, mas principalmente da SAD. É verdade que tudo o resto lá dentro andas "às turras" a ver se conseguem que o seu jogador seja contratado, ou se dá para fazer a renovação com o amigo como intermediário. O problema é que dantes havia apenas um canário nesse poleiro: Antero Henrique. Agora Alexandre Pinto da Costa também quer, e está a conseguir influenciar parte da política desportiva do Futebol Clube do Porto. A confirmar-se a chegada de Paulo Sousa, é apenas mais um sinal disso mesmo.

Por falar em treinador, deve ser o passo seguinte. Um treinador que reúna a "unanimidade" que Jorge Nuno Pinto da Costa apregoou com José Peseiro, mas que é difícil de acreditar. Por outro lado, esse treinador terá de rapidamente conquistar a confiança dos sócios e afugentar todo o assobio que o Estádio do Dragão já tem no seu ADN. Tarefa hercúlea. Por fim, devolver significado à expressão "qualquer treinador no Futebol Clube do Porto é campeão". Se conseguir fazer isto tudo, não é um qualquer um!

As árduas acusações de Luís Mateus aos jogadores do Futebol Clube do Porto são fáceis, feitas sentado numa cadeira, à frente de um computador, com o ar condicionado ligado. Mas, sector por sector, Luís Mateus invoca a razão para si de forma fácil, rápida e sem esforço. Ora pelo elogio aos laterais, ora pelos erros dos centrais. Pela constatação do futuro ou pela crítica assertiva a cada um dos médios. Pela celeridade com que fala de cada elemento atacante ou pelo longo elogio a André Silva.

E depois pelo que se pode adicionar a esta equipa. Segundo consta, Zé Manel, do Boavista, será Dragão a partir de 2016/17. Não é bem isto que precisamos. Nem isto, nem Maregas ou Suks, como disse Luís Mateus.

Numa coisa, eu terei de "esclarecer" Luís Mateus. Saberia muito bem por onde começar. Pelo treinador. E não sei se será Paulo Sousa, Marco Silva, Leonardo Jardim, Nuno Espírito Santo, Paulo Fonseca, Vítor Pereira, André Villas Boas, Jorge Jesus, Rui Vitória..... Não sei! Não sei quem será. Se fosse eu a decidir, saberia bem por onde começar. Mas não sou eu que decido. São exactamente as mesmas pessoas que, durante estes últimos três anos tomaram más decisões após más decisões. E foram reeleitas. Com larga maioria.


Os títulos acima da notícia destacada foram pura coincidência.


Céptico. Preocupado. Portista.

Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

Sem comentários:

Enviar um comentário