segunda-feira, 4 de abril de 2016

“Imaginem se não fôssemos melhores que o Tondela” – Crónica: Futebol Clube do Porto 0x1 CD Tondela (Liga NOS)

Ficha de jogo completa em fcporto,pt

Se não fossemos melhores, tenho dificuldade em pensar no que aconteceria. Ainda muitos corriam pela Via Futebol Clube do Porto, e já se tinha dado início ao assalto à baliza adversária. É Maxi que dá o primeiro aviso, depois de uma jogada estudada. Danilo e Sérgio vasculhados, Herrera mais solto e em troca com Brahimi a meio-campo. Sérgio Oliveira tem a primeira oportunidade para assistir alguém na grande área. Do livre, Aboubakar divide com um adversário, e ganha canto. Na sua marcação, salta mais alto que todos, mas falha o alvo. Noutro canto, é Danilo Pereira a responder de forma positiva. Grande defesa do guarda-redes adversário. Aboubakar tem nova oportunidade perto do minuto 10, mas chega atrasado ao cruzamento tenso de Herrera. O Futebol Clube do Porto continua a pressionar. Herrera ganha a linha e tenta o cruzamento. Aboubakar volta a não acertar na baliza. Corona também procura o camaronês, mas falha no momento decisivo. Tudo isto em vinte minutos. O Futebol Clube do Porto só surge para um último esforço já perto do intervalo, mas não evita um nulo no marcador no caminho para os balneários. Primeiros vinte minutos de qualidade, mas com a pressão a abrandar a partir daí, com a pressão a abrandar, o Tondela aparece no jogo, e o assobio também.

No vídeo, a melhor oportunidade do Futebol Clube do Porto durante o primeiro tempo.
Isso e o pouco público presente.

A segunda parte não começa muito melhor. É o Tondela que ameaça primeiro. Os cantos aparecem e o Futebol Clube do Porto sacode como pode. Esforços de Corona, Layun e Brahimi não tem a melhor resposta de Aboubakar. Perto da hora de jogo surge o golo. Não existe qualquer pressão sobre Luís Alberto, que aproveita para apontar ao canto superior da baliza de Casillas. Sem hipóteses para o guarda-redes do Futebol Clube do Porto, o Tondela marca o 0-1. José Peseiro responde tirando Sérgio Oliveira para entrar Suk, para delírio do Clube de Fãs do sul-coreano, composto apenas por jovens mulheres. E até mexe com o jogo. Aboubakar procura o recém-entrado mas o desvio para a baliza sai deficiente. Suk tenta a assistência a seguir, e serve Corona. Com classe, tira um adversário do caminho e dispara para a defesa de Cláudio Ramos (nome do guarda-redes do Tondela). O Estádio do Dragão, já por si despido de público, demonstra-se geralmente moribundo e descontente. Com o resultado e com a exibição. Chega o minuto 72 e Cláudio Ramos (nome do guarda-redes do Tondela) cumpre o tradicional ritual de perder tempo devido a lesão. Martins Indi vai à grande área adversária e responder a um livre de Layún, mas o cabeceamento sai por cima. José Peseiro, nada satisfeito, troca Layún por Varela (anotação de xadrez para esta substituição: ?). O Futebol Clube do Porto adianta como pode. Suk cabeceia por cima, mas o clube do fãs delira na mesma. Brahimi descarrega a frustração numa dividida, mas o árbitro faz vista grossa. José Peseiro reage e faz entrar Marega para o seu lugar (anotação de xadrez para esta substituição: ??). Não escapou a uma valente assobiadela. Os apupos continuam. Fala-se Português de Portugal completo na bancada, fruto do resultado contra o último da tabela. Varela vê Cláudio Ramos (nome do guarda-redes do Tondela) defender para canto. Os sucessivos remates de Aboubakar, já na compensação, embatem na parede da defesa contrária. Assim chega-se ao fim da partida, com um Estádio do Dragão a ouvir os adeptos do último classificado a festejar.


(+)

Corona: o único que merece destaque num jogo globalmente muito fraco do Futebol Clube do Porto. Foi o mais activo, mais esclarecido, e quem mostrou mais qualidade em campo.

Clube de Fãs do Suk: composto apenas por duas jovens sul-coreanas, sempre bem dispostas e simpáticas, chegando ao pico da excitação sempre que Suk participava na partida. O único ponto positivo de uma tarde/noite extremamente desapontante.

(-)

SAD: muito interessante o que se passou no fim da partida. Foram vários os adeptos do Futebol Clube do Porto que, vá, digamos a verdade, insultaram os administradores da SAD do Futebol Clube do Porto no fim da partida, com sinais de acusação de desvio ou roubo de dinheiro para seu próprio proveito. Do seu camarote, a olhar de cima para baixo, silêncio, desprezo e apatia. 


Enormes! ⚽️FC PORTO B 4-0 Académico Viseu#VistoAzulEBranco #SomosPorto
Na equipa B, imunes a tudo. segue-se no caminho das vitórias. 
Pedroso merece a presença de cada vez mais público.

É complicado descrever a vergonha que passa um adepto, sócio do Futebol Clube do Porto, depois de perder com o último da tabela, em casa, onde nos podemos queixar apenas de quem nos representa. Difícil, muito difícil... Olhando para o jogo, que foi muito pobre, existiram oportunidades para ser a primeira equipa a marcar. Não conseguimos, deixámos o adversário crescer, e, no fim, acabámos por merecer perder. No site do Futebol Clube do Porto fala-se sobre o título. Já nem pensava nisso, apenas no segundo lugar. Hoje, apenas penso em segurar o terceiro lugar, esperando que não fique de fora das competições europeias por causa dos resultados financeiros.

Várias notas avulsas sobre a partida, e o que a rodeou. Primeiro, uma nota muito positiva para a “app” do Futebol Clube do Porto. É utilizada por mim com muita frequência, e nunca me desiludiu. Hoje deu um salto importante, e já prometido há muito, dando a oportunidade a todos os adeptos de a utilizar. Além da mensagem de boas-vindas ao Estádio do Dragão, a primeira notícia que me deu foi um comunicado sobre o processo judicial ao Correio da Manhã, respondendo às recentes notícias divulgadas por este jornal. É de saudar a reacção do Futebol Clube do Porto, pese embora, pelo que sei, o Correio da Manhã não disse nada que seja mentira. Por outro lado, Jorge Nuno Pinto da Costa já tinha revelado que tinha dado ordens ao departamento jurídico para processar inúmeros meios de comunicação social, mas que tudo era arquivado. Não vejo porque, desta vez, aconteça algo de diferente.

José Peseiro, aniversariante, diz não saber muito bem o que se passou. Sinais de quem não tem qualidade para continuar por muito mais tempo no lugar que ocupa. As próprias modalidades também não tiveram uma semana positiva. Há quem diga pelos corredores do Estádio do Dragão que é falta de dinheiro. Perguntem aos Pinto da Costa, ou aos Caldeira. Pode ser que eles saibam de alguma coisa...


Enervado. Desiludido. Portista.

Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.

Um abraço.

7 comentários:

  1. Parabéns pela crónica. É muito dificil escrever algo tão maduro e esclarecedor poucas horas depois de tamanha desilusão. Vejo no Porto muitas das carências e defeitos actuais do valencia. Sem disciplina em campo, sem autoridade no banco e um fio de jogo inexistente entre jogadores de boa qualidade mas com um sentimento alargado de que estao no Porto de passagem, com niveis baixissimos de entrega fisica e sem um referente Portista que una a equipa nos momentos maus. Vao-se simplesmente desligando os motores alternadamente. Cabe aos socios terem a coragem de trocar o piloto. CUMPRIMENTOS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro LR, obrigado pelo comentário.

      Agradeço o elogio. Referência interessante ao valência, que passa por uma situação especialmente complicada. Diria até mais incompreensível do que a nossa. A escala do problema é certamente superior. De saudar também a concisa e acertada análise da realidade actual do Futebol Clube do Porto. Duvido que exista essa coragem de que fala.

      Um abraço.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Caro Lápis Azul e Branco, obrigado pelo comentário.

      Numa outra perspectiva, creio que o trocadilho não foi bem aplicado por mim. Regressemos à seriedade, algo que está a faltar ao Futebol Clube do Porto.

      Um abraço.

      Eliminar
    2. Não pretendi fazer nenhuma crítica, antes concordar com a ideia, transportando-nos por consequência para o absurdo que esta derrota representa. Estamos a cair desamparados num abismo de que não se conhece o fim.

      Eliminar
  3. Excelente crónica depois de um momento muito duro e negative.

    Pensei que a substituição do treinador fosse negativa, significa que o plano inicial falhou...

    Mas confesso que esperava melhor futebol com Peseiro, infelizmente ele mostrou até agora não ter capacidade, é que ao abdicar da Liga Europa como ele fez, teria de colocar tudo no Campeonato, mas ele não consegue motivar os jogadores, pelo menos estes...

    O meu medo é que ainda temos uma Taça para ganhar, mas sem equipa com estofo em campo isso vai ser quase impossivel...

    É que o Tondela não joga nada...
    O que dirá isso de nós...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Gil Lopes, obrigado pelo comentário.

      Agradeço o elogio. Creio que a mudança de treinador foi positiva. Por dois motivos. Por um lado, a saída de Lopetegui. Era inevitável e só se estava a adiar o problema. Por outro lado, porque assim é possível finalmente olhar para outros problemas do Futebol Clube do Porto. Lopetegui já foi embora há tempo suficiente para que, se Jorge Nuno Pinto da Costa der nova entrevista, não possa ser o culpado de tudo novamente!

      Quanto a Peseiro, o problema não foi Lopetegui sair, mas sim o facto de ter sido substituído por Peseiro, já que, ao contrário daquilo que Jorge Nuno Pinto da Costa afirma, não foi a primeira opção.

      Até ao Jamor creio ainda haverá muito para sofrer. Recordo que o Sporting ainda terá de visitar o Estádio do Dragão, por exemplo. Sendo uma final, palpio a frase do costume: "Tudo é possível". A jogar assim, será para sofrer novamente.

      Um abraço.

      Eliminar