domingo, 17 de janeiro de 2016

“Take 3” – Antevisão: Vitória SC vs Futebol Clube do Porto (Liga NOS)

Imagem presente em http://www.sofascore.com

O Futebol Clube do Porto desloca-se hoje à "cidade-berço" para defrontar o Vitória de Guimarães. É mais um jogo que temos a obrigação de vencer. Esta responsabilidade constante soma-se à perda de pontos do actual líder no seu próprio estádio. O início da segunda volta seria então marcada da melhor forma, pese embora a sempre difícil visita ao D. Afonso Henriques.

O jogo de domingo marca o regresso de André André a esse mesmo estádio. Com ele, surgem Maicon, que regressa aos convocados após lesão, e Sérgio Oliveira, que não tem sido presença regular nos convocados para as partidas a contar para o campeonato, mas que repete a chamada do último jogo. Em contraste, é Tello, Imbula, e Evandro que ficam fora da convocatória. O reforço Suk terá de esperar por outra oportunidade.

Aposto no seguinte onze:

Powered by lineupbuilder.com

Prevejo a repetição da aposta de Rui Barros para o jogo contra o Boavista, a contar para o campeonato. Após algumas mudanças no jogo para a Taça de Portugal, o Futebol Clube do Porto deve voltar ao seu onze mais habitual. 

Janeiro tem um calendário competitivo muito apertado, com o culminar, na minha perspectiva, neste jogo em Guimarães. Como equipa Grande, o Futebol Clube do Porto deve estar preparado para jogar dois jogos internos por semana. Tem, no seu plantel, várias soluções em cada sector do terreno para fazer face às dificuldades que as equipas Portuguesas podem apresentar. É fulcral que possa, no curto-prazo, manter uma rotação de equipa capaz de dar minutos a jogadores menos utilizados, mantendo o ritmo da equipa e a competitividade e gerindo o esforço de cada elemento. Os jogos da taça da liga poderão ser exemplo disso. Mas... um jogo de cada vez!

Nota para a discussão sobre o novo treinador do Futebol Clube do Porto. Esta está acesa dentro e fora do Universo Azul e Branco e, na minha perspectiva, só tende a aumentar com o passar do tempo. A situação actual, com a indicação de um treinador interino, seja quem for, não é a ideal. Mas é a possível. O novo treinador deverá ser anunciado depois do jogo contra o Vitória de Guimarães e possivelmente já orientará a equipa em Famalicão. Será Português.

A lista de possíveis nomes para substituir Julen Lopetegui, que, pelo comunicado do Futebol Clube do Porto à CMVM, foi (bem) despedido, era pequena, mas com valor. Todas essas opções eram transferências. Ou seja, o treinador em causa teria de rescindir primeiro com o seu actual clube para poder ingressar no Futebol Clube do Porto. Creio também que existe uma vontade dentro da actual direcção de não gastar mais fundos não orçamentados com o novo treinador, e, acima de tudo, não querer pagar a terceiros, devido a certas cláusulas, a meu ver, impensáveis. Nesse sentido, a menos que algo se altere radicalmente, a actual direcção irá optar por uma solução que nos leve até fim da temporada. Nessa altura será tempo de se reflectir e escolher a melhor opção, que pode passar, uma vez mais, pela substituição do treinador, mas, desta vez, a ponderar o longo-prazo. Por agora, o Futebol Clube do Porto é (bem) orientado por Rui Barros. Temo que possa, uma vez mais, não orientar a equipa na sua própria casa. Estádio onde nunca jogou como jogador profissional do Futebol Clube do Porto, mas que merecia ver um Futebol Clube do Porto orientado por si. A Nação Azul e Branca está consigo e com o clube.

Promova o debate. Comente e deixe a sua opinião.
Um abraço.

Sem comentários:

Enviar um comentário